Endereço: http://agencia.sorocaba.sp.gov.br/a-marca-na-rosa-conversa-com-700-estudantes-sobre-violencia/
Acessado em: 20/06/2019 - 01h21

“A Marca na Rosa” conversa com 700 estudantes sobre violência contra a mulher

Por: Secom/Secid

O projeto “A Marca na Rosa” visitou nove escolas públicas de Sorocaba entre os dias 12 de março e 12 de abril, onde conversou com 706 estudantes sobre a violência contra a mulher, com o objetivo de contribuir para que os adolescentes tenham uma melhor compreensão do que é um relacionamento abusivo. Até o mês de novembro, a expectativa da Secretaria da Cidadania e Participação Popular (Secid) é de que a iniciativa chegue a 60 escolas de Ensinos Fundamental 2 e Médio das Redes Municipal e Estadual da cidade.
O bate-papo com os alunos começa pela exibição de um vídeo, no qual a jovem Estéfany Saez, de 19 anos, relata a experiência sofrida num relacionamento abusivo, onde foi vítima de violência psicológica, física e sexual, e termina com uma mensagem para que os meninos e meninas criem forças para mudar comportamentos violentos enraizados na sociedade.
Na sequência a servidora Ana Miragaia, da Coordenadoria da Mulher da Secid, media um debate, onde os estudantes podem esclarecer dúvidas e relatar experiências, além de receber informações sobre os indícios de um relacionamento abusivo, ciclo da violência doméstica, estatísticas atuais sobre a questão e como proceder em casos de ocorrências. “Nas primeiras escolas que visitamos, já sentimos que o projeto terá efeitos muito importantes na vida dos alunos. Queremos que esses jovens reflitam sobre o que é um relacionamento abusivo, porque muitos, vivem essa situação e não tem a informação sobre ela”, explica.
No primeiro mês dos debates, a equipe da Coordenadoria da Mulher visitou a EE “Antônio Vieira Campos” (bairro Júlio de Mesquita Filho); EE Prof.º Antonio Miguel Pereira Júnior (Central Parque); EE Prof. º Genésio Machado (Vila Santana); EE Arthur Cyrillo Freire (Vila Jardini); EE Prof. º Diógenes Almeida Marins (Vila Artura); EE Prof.ª Elza Salvestro Bonilha (Jardim Itanguá); EE Júlio Prestes de Albuquerque, o “Estadão” (Centro); EE Prof. º Luiz Gonzaga de Camargo Fleury (Jardim Guadalajara); e EE Monteiro Lobato (Parque Santa Isabel).
“A Marca na Rosa” desenvolve uma série de ações voltadas a conscientização sobre a violência contra a mulher desde novembro de 2018, como a capitação de professores da rede pública, debates em Centros de Referência em Assistência Social (Cras) e uma exposição fotográfica itinerante, que já passou pelo Palácio dos Tropeiros, Biblioteca Municipal, Fundec, escolas e shoppings. “O projeto propõe a reflexão, pois muitas mulheres sequer sabem que vivem num relacionamento abusivo por falta de informação. Por isso, o esclarecimento é a melhor forma de prevenção e combate à violência”, ressalta a secretária Suélei Gonçalves. Iniciativa da Secid, as ações do “A Marca na Rosa” conta com apoio de outras secretarias municipais, como a da Educação e da Cultura e Turismo.
Muito mais por Sorocaba!