ESPECIAL 50 ANOS ZOO – Alimentação dos animais do zoo de Sorocaba segue uma dieta balanceada

Por: Bruna Bernardini (programa de estágio)

Foto: Gilberg Antunes

Referência na América Latina, o Parque Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros” tem um cuidado especial com todos os seus animais. Entre eles, está o da alimentação. Diariamente, são distribuídos 500 quilos de alimentos a seus cerca de 1.200 moradores, divididos em receitas e dietas personalizadas para cada um.

Segundo o zootecnista Gabriel Rodrigues Werneck, responsável pela área de nutrição do zoo, a alimentação é separada em duas frequências diárias, uma no período da manhã e outra à tarde, para que os animais possam se alimentar de forma balanceada e sem exageros. “Animais como os primatas por exemplo, possuem um sistema digestivo muito curto, similar ao dos humanos. Por isso, eles não conseguem ingerir grandes quantidades de suprimentos, necessitando de uma dieta mais precisa e rigorosa”, afirmou.

Além de uma exigente composição nutricional, os alimentos seguem à risca a pesagem necessária para a ingestão diária. Isso porque, em um animal de pequeno porte, o consumo é extremamente baixo e deve ser monitorado com atenção. Como no caso do mico-leão-dourado, uma espécie que consome cerca de 20 gramas de frutas por dia – que se não for medida, pode gerar obesidade e problemas gástricos aos pequenos. Todo o cuidado é necessário para manter a saúde dos bichanos em dia e mais próxima possível do que seria em seus habitats naturais.

Quem também recebe tratamento especial é o tamanduá-bandeira, que necessita de reposição nutricional diária. Em seu ambiente natural, cada indivíduo da espécie se alimenta de 10 mil formigas diariamente, um fornecimento inviável para a vivência em cativeiro. Desta forma, a equipe de profissionais do zoo desenvolve uma dieta especial, baseada nos princípios nutricionais presentes nas formigas, para que os tamanduás possam crescer e se desenvolver de forma natural no zoológico. Uma receita pastosa, composta por diversos alimentos frescos é oferecida para compor a alimentação dos animais. Além disso, como forma de enriquecimento ambiental, a equipe coleta cupinzeiros e fornecem aos animais.

Dentro da cozinha do zoológico as bancadas são separadas em aves, animais carnívoros, herbívoros e primatas. Esse cuidado é extremamente necessário para que na hora do processamento dos alimentos não aconteça a contaminação cruzada, isto é, que os mantimentos não entrem em contato uns com os outros, a fim de evitar o repasse de bactérias. Como é o caso das carnes por exemplo, onde o sangue do produto pode contar micro-organismos prejudiciais a algumas espécies.

Todos os dias cerca de dez funcionários, somente na cozinha, cuidam com afinco das dietas distribuídas por todo o zoo. Cercados de receitas, balanças e produtos frescos, os colaboradores têm a responsabilidade de desenvolver uma das principais atividades para a vida: a alimentação.

 

Tags: