Artistas de Sorocaba tiveram a oportunidade de participar de bate-papo com o muralista Kobra

Por: Secult

Em torno de 40 pessoas, entre grafiteiros e artistas de outras áreas, participaram na noite da última quinta-feira (2) de um bate-papo gratuito com Eduardo Kobra – um dos mais reconhecidos muralistas da atualidade – no Parque Tecnológico de Sorocaba (PTS). A oportunidade antecedeu a palestra sobre Economia Criativa, que o artista brasileiro ministrou no auditório do mesmo espaço, com a participação de mais de mil pessoas.

Realizado pela Prefeitura de Sorocaba, por meio do Parque Tecnológico, o evento aconteceu para demonstrar novas formas de negócios e economia. O objetivo foi de incentivar a produção e distribuição de produtos e serviços usando o conhecimento e a criatividade como principais recursos, bem como fomentar as formas alternativas de economia. Já o bate-papo com os grafiteiros foi realizado com apoio da Secretaria da Cultura (Secult).

O bate-papo foi conduzido pelo presidente do Parque Tecnológico de Sorocaba, Roberto Freitas, que apresentou Kobra e falou sobre Economia Criativa, um dos eixos atuais de trabalho do PTS. “O nosso objetivo é fomentar a economia criativa. Queremos que as pessoas acreditem que elas podem viver da arte sim”, declarou. O muralista é autor de diversos painéis gigantes espalhados por vários países, como David Bowie (Nova Jersey), Nelson Mandela (Malaui), A Bailarina (Moscou), Anne Frank (Amsterdã) e Imigrantes (Nova York).

Kobra começou a carreira como grafiteiro na periferia de São Paulo nos anos 90, quando entre outros trabalhos, pintava cartazes para agências de publicidade. Logo depois, virou muralista e hoje é considerado um dos principais artistas plásticos da atualidade. Kobra tem mais de 500 obras realizadas em ruas do Brasil e de outros 17 países.

Durante o bate-papo, questionado, Kobra contou como foi sua primeira experiência de trabalho fora do Brasil. “Quando comecei a pintar outros artistas já pintavam lá. Não tinha a menor ideia de como seria. Foi em Londres, tinha parente que morava lá. Foi um investimento meu, guardei dinheiro pra isso. Valeu a pena por questão de conhecimento de fazer um trabalho no exterior. Os desafios são grandes lá fora. Cada lugar é de uma maneira”, afirmou.

Ele ainda reforçou que acredita que os artistas não precisam ir para fora do país para atuar na área. “O Brasil está muito à frente, temos muitas linguagens e improvisação que lá fora muitas vezes é mais engessado. Estude, se dedique, pesquise e leve seu trabalho ao extremo. Aqui temos todas as possibilidades possíveis para se trabalhar com arte”, incentiva.

Eduardo Kobra também falou dos projetos que tem para este ano. “Tenho convites para trabalhar em 30 países neste ano, como Israel e Alemanha. Estou agora vendo a minha agenda e a questão de logística. Também tenho uma exposição prevista para ser realizada em bairros carentes da cidade de São Paulo”, detalhou. Ele também citou sua exposição na Goldman Global Arts (GGA) Gallery, galeria de arte localizada dentro de Wynwood Walls, em Miami (EUA), que ocorre até 1º de julho.
Muito mais por Sorocaba!

 

Tags:,