Endereço: http://agencia.sorocaba.sp.gov.br/aulas-na-rede-municipal-de-sorocaba-se-iniciam-em-5-de-fevereiro/
Acessado em: 22/04/2018 - 09h35

Aulas na rede municipal de Sorocaba se iniciam em 5 de fevereiro

Por: Neide Barbosa

 

Várias inovações serão aplicadas na rede municipal de ensino a partir deste ano

 

O ano letivo na rede municipal de ensino de Sorocaba começa no dia 5 de fevereiro para os mais de 55 mil alunos matriculados nas 201 unidades escolares da cidade, entre creches e pré escolas,  fundamental I e II, além das Oficinas do Saber.

O início das aulas em 2018, porém, chega com novidades na rede de ensino. Uma delas diz respeito à compra dos Kits Escolares que já foi feita pela Secretaria Municipal de Educação (SEDU)  e serão entregues aos estudantes a partir do início das aulas.

Outra novidade diz respeito à adaptação de dois prédios onde anteriormente funcionavam as Oficinas do Saber e que foram transformados em creches para atender parte da demanda reprimida de dois bairros: o Conjunto Habitacional Ana Paula Eleutério (zona norte) e o Jardim Montreal (zona oeste).

“A adaptação desses prédios em creches faz parte de um projeto piloto do governo municipal para que se possa atender todas as crianças que necessitam de vagas. Nesse momento estamos com ações da Serpo, realizando a adaptabilidade dos prédios  já existentes e, assim, reduzirmos a lista de crianças do Cadastro Municipal Único”,  disse a Secretária de Educação de Sorocaba, Marta Cassar.

As demais unidades das Oficinas do Saber continuarão funcionando com melhorias no processo na oferta do período integral para os Ensinos Fundamental I, isto é, para crianças de 6 a 10 anos. Em um período, os estudantes serão atendidos com o ensino regular e as disciplinas nele contidas. Já no contraturno, os alunos receberão aulas de reforço, recreação e atividades extracurriculares, inclusive com a inovação das aulas professores de Educação Física.

A disciplina, que já existe na grade curricular, será aplicada aos estudantes também no contraturno das aulas, mas com um novo viés, explica a Secretária de Educação, Marta Cassar.  Segundo ela, “esses professores serão responsáveis pela aplicação de atividades que irão além dos jogos, esporte e  recreação através de atividades motoras ligadas a arte, ginástica de solo, dança, trabalho com fitas e com arcos” acrescentou.

Quanto aos Kits Escolares, Marta Cassar explicou que, este ano, eles foram comprados antecipadamente, o que fez com que a prefeitura conseguisse melhores preços em relação aos anos anteriores. “No ano passado, nós estávamos chegando à prefeitura e todo processo licitatório do kit estava parado. Aceitamos o desafio do Prefeito Crespo de que o aluno em 2018  tivesse seu kit escolar em fevereiro. Fizemos estudos e aderimos ao kit escolar da Fundação para o Desenvolvimento da Educação – FDE. O desafio está quase vencido”, ressaltou a secretária.  Os kits-aluno são compostos por lápis, canetas, apontadores, giz de cera, cola, borracha, cadernos, tinta guache, entre outros materiais.

Também em 2018, a inovação em destaque será a modalidade atendimento domiciliar. Trata -se de levar a escola até o aluno que, por vários motivos, está impedido por atestado médico de frequentar a escola por mais que 120 dias. Os professores irão até esses alunos com atividades, orientações técnicas e toda atenção especial nessa fase de afastamento escolar.

Para alunos dos anos iniciais do fundamental, a inovação é o material que receberão relacionado à sustentabilidade no século XXI. Haverá formação para professores para aplicação da proposta Brasil Sustentável.