Blitz da Biodiversidade atingiu 71 motoristas na avenida Dom Aguirre

Por: Mariana Campos – macampos@sorocaba.sp.gov.br

A Prefeitura de Sorocaba realizou na manhã de quinta-feira (7) a Blitz da Biodiversidade na avenida Dom Aguirre, em frente ao Parque das Águas, um dos locais que recebeu recentemente a placa de alerta à presença de capivara. No total, 71 motoristas foram abordados pelas equipes educativas da Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins (Sema) e da Urbes – Trânsito e Transportes e alertados sobre o risco de atropelamento de capivaras (Hydrochaeris hydrochaeris) e outros animais silvestres.

O pedido de uma ação neste sentido foi feito pela prefeita Jaqueline Coutinho ao secretário do Meio Ambiente, Maurício Tavares da Mota, no mês de setembro, que estudou medidas junto à Urbes para alertar os motoristas da presença do animal silvestre na região e reduzir o atropelamento de capivaras.

Uma das estratégias foi de instalar 11 placas de alerta para proteger as capivaras principalmente na avenida Dom Aguirre. A espécie habita banhados, margens de rios e lagos e podem ser vistas, vivendo em família, ao longo do Rio Sorocaba. A recomendação é que as pessoas dirijam sempre na velocidade permitida e próximo a cursos d`água e vegetação redobrem a atenção nas vias.

Durante a blitz, em duplas, as equipes abordaram os motoristas e falaram sobre o problema do atropelamento de animais silvestres, em especial a capivara. As espécies mais atropeladas e que também vivem em Sorocaba são: o gambá-de-orelha-branca (Didelphis albiventris), o cachorro-do-mato (Cerdocyon thous), o ratão do banhado (Myocastor coypus), a capivara e o teiú (Tupinambis merianae). As pessoas também foram questionadas se já tinham visto algum animal atropelado, em qual local e qual espécie.

Na ocasião, um material informativo com dados do Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE) foi entregue aos condutores. Segundo estimativa do CBEE, mais de 15 animais morrem a cada segundo nas estradas brasileiras e muitos deles são de espécies ameaçadas de extinção. Esse número totaliza cerca de 475 milhões de animais mortos por ano. De modo geral, os animais atravessam as estradas e rodovias em busca de alimento ou de um novo local para viver, em consequência da destruição dos habitats naturais e do crescimento urbano.

Um adesivo com a mensagem “Eu freio para os animais” também foi colado nos veículos. Além disso, os funcionários divulgaram o aplicativo de celular gratuito chamado Urubu Mobile, do Sistema Urubu, que auxilia no levantamento de animais atropelados em todo território nacional para fins de pesquisa e execução de ações preventivas em relação a este problema.

Seu uso é muito simples: encontrando um animal atropelado, a pessoa tira uma foto usando o aplicativo. O local da foto e a data são marcados automaticamente e a imagem é enviada para o CBEE. Os profissionais da instituição, por sua vez, juntam todos os dados enviados para fazerem a análise dos pontos mais vulneráveis e, então, proporem mudanças para reduzir os atropelamentos.

 

Tags: