Botânico tem Dança Circular em sincronia com Findhorn

Por: Tânia Franco - ttferreira@sorocaba.sp.gov.br

Foto: Assis Cavalcante

Cidade localizada no Norte da Escócia, Findhorn é considerada o berço das danças circulares e mantém viva a tradição das rodas

Num tempo em que as relações sociais se entregam à força da impessoalidade que a tecnologia imprime às máquinas de toda natureza, algumas horas de liberação das energias físicas, o encontro com uma natureza emocional pontuada pelo ideal de trabalhar a si em harmonia com o outro, é a proposta que será apresentada neste domingo (17), às 15h30, no Jardim Botânico “Irmãos Villas Bôas”, pela roda de Dança Circular (DC).

Muito longe de restringir-se a um conjunto de movimentos, a Dança Circular carrega em si afetos e expressões da cultura de povos que valorizavam a comunhão entre as pessoas, celebrando a existência, as conquistas num exemplar respeito ao ciclo da vida.

Sob o aspecto da motricidade, a Dança Circular é o par perfeito na tomada da consciência sobre si, na ocupação do espaço, trabalhando eficazmente a lateralidade, toda a coordenação motora e a concentração.

Coordenados pelo Fundo Social de Solidariedade (FSS), em Sorocaba ao menos quatro grupos se encontram semanalmente para a prática no Clube e na Chácara do Idoso, no Parque das Águas e no próprio Botânico.

Desta vez, a edição dominical ocorre em celebração ao Dia Mundial das Danças Circulares Sagradas – 17 de Julho -, num evento simultâneo em vários países e com o propósito de celebrar este que é considerado um movimento ampliador da consciência grupal pela harmonia global e paz. O horário coincide com a prática da Dança Circular em sua terra natal, Findhorn (Escócia/Reino Unido), onde um festival celebra a data. O horário da prática também foi alterado para que haja sincronismo em várias localidades de pessoas ao redor do mundo.

Além das coreografias executadas normalmente, outras três prometem estabelecer uma conexão especial entre o público que comparecer à roda:
Kos (Enas Mythos), Winds on the Tor e Pachelbel (Passado, Presente e Futuro).

A participação é gratuita e aberta a pessoas de todas as idades. A Dança Circular é caracterizada por movimentos suaves e rítmicos que mexem com todo o corpo, promovendo uma grande sensação de bem-estar.

Além da aula deste domingo, a partir das 15h30 os interessados podem participar da prática oferecida pelo Fundo Social às sextas-feiras, no Jardim Botânico, ou no último domingo de cada mês, sempre às 10h. No Parque das Águas, a Dança Circular acontece no primeiro domingo do mês, às 17h30. Também os idosos desfrutam dos benefícios da dança às segundas e terças-feiras, das 9h50 às 11h e das 15h às 16h30, na Chácara e no Clube do Idoso, respectivamente.

Para saber mais sobre o Festival de Findhorn, acesse http://www.globalcircle.dance/circledanceday.html .O Jardim Botânico “Irmãos Villas Bôas” fica na Rua Miguel Montoro Lozano, 340, no Jardim Dois Corações.

Tags:,