Centro de Inclusão Digital é fonte de conhecimento

Por: Esdras Felipe Pereira (Programa de Estágio) Supervisão: Eduardo Santinon – esantinon@sorocaba.sp.gov.br

Unidade funciona no CEU das Artes, no Parque Laranjeiras

O jovem Fernando Angelotti Cordeiro dos Santos, de 14 anos, morador do Parque Laranjeiras, é um apaixonado por aviação. Apesar da pouca idade, e de ainda não ter tido a oportunidade de voar, o domínio que demonstra sobre o tema é motivo de espanto – no bom sentido – para quem o escuta. Seu interesse pelo assunto, recentemente, ganhou uma aliada: a biblioteca com telecentro (Centro de Inclusão Digital) existente no Centro de Artes e Esportes Unificados – CEU das Artes, no Parque Laranjeiras; espaço em que ele e outras pessoas podem ter acesso ao conhecimento de maneira gratuita.

No local são disponibilizados aos munícipes 10 computadores com internet e um acervo com 4 mil títulos, entre livros, gibis e histórias em quadrinhos (HQs). Para utilizar as máquinas não é necessário cadastro. O tempo é de 30 minutos, podendo ser renovado se não houver fila de espera. Conforme Denise Ferreira Leite, responsável por gerenciar o telecentro, 30 pessoas, em média, usam os computadores, seja para fazer pesquisas, cadastro em sites de emprego e acessar redes sociais, entre outros fins.

Ao contrário das máquinas, para retirar os materiais do acervo é necessário tornar-se sócio do Centro de Inclusão Digital – cerca de 50 pessoas já são -, o que é possível gratuitamente a interessados de todas as idades. Basta levar o RG e um comprovante de endereço. Até dois livros por vez podem ser emprestados, com prazo inicial de 14 dias para devolvê-los. Ainda assim, há possibilidade de três renovações seguidas.

De acordo com Denise, até esta segunda-feira (7), cerca de 70 exemplares foram emprestados. Os empréstimos começaram a ser feitos em janeiro e a preferência registrada está nas literaturas infantil e infantojuvenil.

Valorização do espaço

Para a coordenadora das atividades culturais do CEU das Artes, Elisa Amaral Machado, os usuários do centro “estão se apropriando do espaço e aprendendo a dar valor ao que é oferecido”. “É bonito de ver o orgulho que eles ficam quando tiram a carteirinha de sócio. Saem felizes da vida”, garante.

Ela lembra, ainda, que aos sábados são oferecidas atividades diferenciadas, como teatro e contação de histórias. “Está sendo bem aproveitado”, afirma Elisa.

Frequentadores assíduos

Fernando, o apaixonado por aviação, é presença certa no Centro de Inclusão Digital quase todos os dias. Nesta quinta-feira (7), ele pilotava, virtualmente, uma aeronave. Seu sonho para o futuro não é dos mais difíceis de se adivinhar: ser piloto; desta vez, no mundo real.

“Sempre estou pesquisando novos lançamentos de aviões. Esses dias conheci pela internet um boeing que vai conseguir transportar até 1.000 pessoas”, conta o adolescente, que é sócio do espaço e gosta de emprestar livros de uma coleção sobre aviões de guerra.

Quem também se utiliza do centro é a dona de casa Michele Lima, 35. “Venho para ler as notícias na internet e cadastrar meu currículo em alguns sites, já que procuro emprego”, diz. Além disso, ela aproveita para cuidar de sua filha, a pequena Andreyla, de três anos, que adora jogar no computador.

Por outro lado, o estudante Luiz Felipe Monteiro, 20, conhecia o lugar pela primeira vez. “E valeu a pena vir”, falou, enquanto pesquisava algumas músicas e acessava uma rede social.

O CEU das Artes

O CEU das Artes foi implantado com recursos do Governo Federal, por meio da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2). O investimento total foi de R$ 3,5 milhões. O espaço tem objetivo de integrar políticas nacionais, estaduais e municipais de cultura, esporte, assistência social, justiça e trabalho e emprego, bem como ampliar o acesso a serviços públicos, aumentar o desenvolvimento econômico e social, a cidadania e a garantia de direitos.

São mais de 7 mil metros quadrados de área, com salas de atividades/multiuso, Centro de Inclusão Digital, cineteatro e uma praça de esportes com pista de skate, quadra poliesportiva, quadra de areia e equipamentos de ginástica.

O CEU das Artes fica na Rua Washington Pensa, s/nº e seu gerenciamento envolve as secretarias da Cultura (Secult), Esportes e Lazer (Semes) e Desenvolvimento Social (Sedes).

Tags:, ,