Endereço: http://agencia.sorocaba.sp.gov.br/cgm-fiscalizara-proprios-visando-combate-ao-aedes/
Acessado em: 20/07/2019 - 13h51

CGM fiscalizará próprios visando combate ao Aedes

Por: Laura Vieira - lauravieira@sorocaba.sp.gov.br

Foto: Assis Cavalcante

A Corregedoria Geral do Município (CGM), começa, em fevereiro, a fiscalizar as unidades públicas municipais – tanto do paço, quanto das secretarias e divisões instaladas em outros endereços, além daquelas da administração indireta (Saae e Urbes) para checar se os agentes públicos estão “cuidando” de seus ambientes e, com isso, evitando a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e das febres Chikungunya e Zika Vírus.

Por conta disso, os corregedores foram para a sala de aula e passaram, nesta quarta-feira (27), na Escola de Gestão Pública (EGP), por um treinamento organizado pela Divisão de Zoonoses, da Área de Vigilância e Saúde do Município.

Durante a orientação aos servidores foram abordadas ações de prevenção, identificação e erradicação dos focos do mosquito e exibidos vídeos com os procedimentos adotados no combate à dengue. O corregedor Antônio Marcos de Carvalho Mariano, achou tudo muito didático: “estou aprendendo muita coisa, especialmente sobre chikungunya e Zika Vírus e também sobre como o mosquito se tornou mais forte”, disse ele.

A iniciativa da corregedora-geral Adriana de Oliveira Rosa tem caráter de orientação e prevenção. A fiscalização será uma forma de manter os servidores sempre em alerta sobre a importância de se manter tudo limpo, evitando possíveis criadouros. No caso de constatada alguma irregularidade, poderá ser instaurado procedimento administrativo para apuração e responsabilização.

Desde 1998

O trabalho da CGM vem somar forças àquele já desenvolvido pelo Comitê de Combate à Dengue, vinculado à Defesa Civil de Sorocaba. Criado em 1998, o Comitê conta com representantes de todas as secretarias e promove ações, também, no sentido de garantir que os servidores estejam empenhados no combate ao mosquito Aedes aegypti.

Parte das atividades promovidas pelo grupo, as vistorias semanais aos prédios públicos municipais exige o preenchimento de uma planilha onde são checados, atentamente, se todos os lugares e objetos que poderiam acumular água parada estão limpos e secos. Todos os setores públicos contam com representantes do Comitê, responsáveis pela vistoria em cada uma das unidades municipais. “É uma verdadeira força-tarefa”, disse.

Genilson Antunes Pedroso, chefe de Divisão da Defesa Civil, integra o Comitê de Combate à Dengue há cerca de um ano e, para ele, a experiência tem sido muito positiva. Conforme conta, os funcionários públicos participam de cada ação contra a dengue já a partir do seu planejamento e isso colabora para a multiplicação das informações: “O trabalho contra a dengue é o ano todo e umas das coisas mais interessantes é que tudo que o servidor aprende aqui, ele repassa em casa, para a família e para os amigos, porque tem as informações sempre ‘frescas’ na memória”, comentou.