CRAS faz atividade com alunos pensando na Conferência de Assistência Social

Por: Laura Mariano (Programa de Estágio) - Supervisão: Tânia Franco
Foto: Divulgação

Enquanto a sociedade civil se prepara para a Conferência Municipal Democrática de Assistência Social, que acontece nesta sexta-feira (20), e vai definir os parâmetros das ações de políticas públicas na área, pensando Sorocaba para os próximos anos, um grupo de jovens cidadãos já se reuniu para encontrar, definir e falar sobre seus objetivos de futuro no que tange à assistência social.

Num modelo de pré-conferência, 43 alunos do 5º ano da Escola “Prof. Walter Carretero”, do Conjunto Habitacional Ana Paula Eleutério – Habiteto, finalizaram um período de estudos organizado e promovido pelos professores Isadora de Jesus da Silva e Sérgio Rodrigo Costa, onde puderam saber mais sobre direitos e deveres dos cidadãos e finalidade dos serviços públicos.

No Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do bairro, uma conferência lúdica foi organizada para trabalhar a consciência política das crianças, abrangendo os três moldes da grande Conferência: Assistência Social é um direito do cidadão e dever do Estado; Política pública tem que ter financiamento público; A participação popular garante a democracia e o controle da sociedade – usando técnicas que dialogaram com as crianças.

Sob a forma de debate, e após assistirem ao filme “Turma do Tributo”, que ajudou na contextualização do tema, os estudantes participaram ativamente de uma atividade onde sugeriram mudanças e implementação de serviços públicos que reconhecem em seu bairro; além daqueles que perceberam não existir. E o local de reunião foi justamente a maior referência de assistência social da qual dispõe a comunidade do Habiteto, o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS).

“A participação popular é um elemento fundamental no processo de construção dos serviços e das políticas públicas”, lembra a coordenadora do espaço, Fernanda Machado, a quem o respeito à voz infantil patenteia o respeito ao futuro. “Estamos colaborando para a formação do cidadão consciente. Quando refletimos sobre a origem do dinheiro público, sua utilização e utilidade, estamos dando nortes a essas crianças daquilo que deve ser enquanto ação em favor do povo”, completa Fernanda.

Matheus Antônio, de 11 anos, tem muito clara as consequências da falta de investimento público em serviços à população. Seja qual for a área, para ele ficaria tudo muito mais difícil se a população não contasse com acesso à saúde, educação e lazer, por exemplo. “A gente teria que pagar, mas ia ser muito caro e algumas pessoas não iriam ter como pagar”, explica ao seu jeito aquilo que aprendeu pelos estudos.

Conferência Municipal

Com um total de 277 inscrições, a Conferência Municipal Democrática de Assistência Social desta sexta feita (20), possibilitará a adoção de novas diretrizes para o setor. Das 8h às 16h, no Sindicato dos Metalúrgicos (Rua Júlio Hanser, 140, Jardim Faculdade), a comunidade abordará temas voltados à participação popular. Pela primeira vez, os usuários e trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) também participam de forma livre e democrática.

Tags:,