Endereço: http://agencia.sorocaba.sp.gov.br/criancas-e-idosos-celebraram-o-dia-do-cerrado-em-parques-de-sorocaba/
Acessado em: 20/09/2018 - 14h32

Crianças e idosos celebraram o Dia do Cerrado em parques de Sorocaba

Por: Secom Sorocaba

Para comemorar o Dia do Cerrado (11 de setembro), a Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins (Sema), realizou na manhã desta terça-feira (11) ações educativas com crianças e idosos dos clubes ecológicos do Parque da Água Vermelha “João Câncio Pereira” e do Parque da Biquinha.

O Dia do Cerrado faz parte do calendário oficial de eventos da cidade alusivos ao meio ambiente, conforme a Lei nº 8.812, de 15/07/2009. “O objetivo dessas atividades de Educação Ambiental é de sensibilizar essas pessoas, ensinando a elas um pouco mais sobre o bioma do qual Sorocaba faz parte e a importância da conservação da fauna e da flora”, afirma o secretário da Sema, Jessé Loures.

As crianças do Clubinho do Refúgio, que é realizado semanalmente no Parque da Água Vermelha, plantaram exemplares de ipês e ingás nas calçadas das ruas Ângelo Vidal e Manuel Bento de Almeida, que margeiam o córrego da Água Vermelha, fomentando assim a arborização urbana com espécies nativas da região de Sorocaba.

“Foi muito bacana. As crianças já estão sensibilizadas com a prática e a importância do plantio e estão comprometidas em ajudar a cuidar dessas árvores, que foram plantadas próximas ao local onde eles moram”, conta a educadora da Sema, Viviane Rachid.

Já a terceira idade do Clube Ecológico Roda Viva participou de um bate-papo sobre o tema no Parque da Biquinha. “Nós também levamos alguns animais taxidermizados de espécies do Cerrado para eles conhecerem, como o tamanduá, carcará, tatu e teiú, e ainda falamos sobre a importância da flora e da fauna e o desequilíbrio que pode ocorrer no bioma com a falta de alguma espécie”, conta a educadora da Sema, Cristiane Crispim.

 

Sobre o bioma

Sorocaba está localizada numa área de encontro da floresta de Cerrado com a da Mata Atlântica. Esta situação especial possibilita uma grande biodiversidade de espécies na cidade.

Atualmente podemos encontrar pequenos fragmentos de Cerrado em alguns bairros da cidade, como Éden, Cajuru e Aparecidinha. No entanto, a memória da existência desta floresta se manifesta de outras formas em nossa cidade, por meio do nome de bairros, como Cerrado, Seriema, Jardim Ipê, ou de ruas, com Alamedas dos Ipês, Manacás, entre outras.

Já no Brasil o Cerrado está presente em Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Bahia, Maranhão, Piauí, Rondônia, Paraná, São Paulo, Distrito Federal, Amapá, Roraima e Amazonas, com uma rica biodiversidade, porém está extremamente ameaçado devido à destruição das florestas e o uso indiscriminado do solo com pecuária extensiva, mineração, monocultura intensiva para exportação e queimadas criminosas.