‘Encontro sobre Educação Inclusiva’ recebe 150 participantes

Por: Bruno Rodrigues

A Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria da Educação (Sedu), realizou na última sexta-feira (12) o ‘Encontro sobre Educação Inclusiva’ no Centro de Referência em Educação (CRE) que contou com cerca de 150 participantes. A ação é referente ao Dia Nacional de Luta Pela Educação Inclusiva celebrado no dia 14 de abril. O evento teve a colaboração de duas tradutoras de Língua Brasileira de Sinais (Libras) durante as apresentações.

Com objetivo de promover reflexões sobre o contexto de diversidade na Educação, o encontro contou com duas palestras: uma com Luiz Fábio Santos, mestre em Educação pela UFSCar – Campus Sorocaba (2016), licenciado em pedagogia pela Uniso (1998), professor de Educação Básica (1992-2007), diretor de Escola (2002-2007) e supervisor de Ensino (a partir de 2008 até o momento). E a outra com Maria Aparecida Ramires Zulian, terapeuta ocupacional, mestre em Educação pela PUC Campinas com especialização em Psicopedagogia pelo Centro Universitário Salesiano (Unisal).

Luiz Fábio Santos palestrou sobre o tema “Quem cabe no seu todxs?”, trazendo dados sobre a inclusão na rede pública de ensino e promovendo uma reflexão sobre as atitudes que ocasionam o processo de exclusão social dos mais diversos públicos, tais como os deficientes, mulheres, negros, LGBT’s, entre outros. Já a professora Zulian falou sobre a educação especial e sua experiência no MEC/Secadi durante o processo de elaboração da ‘Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva’.

De acordo com a Maria Zulian, ainda o processo de inclusão ainda sofre algumas dificuldades. “A maior barreira para a inclusão é a ‘atitudinal’, pois já existem leis e normas postas. São as ações das pessoas na aplicação das mesmas que dificultam o processo de inclusão. O mundo foi criado para ser quadradinho, agora estamos sendo obrigados a pensar formas de aceitar as diversidades”, explica.

No paradigma da inclusão, à sociedade cabe promover as condições de acessibilidade necessária a fim de possibilitar as pessoas com deficiência viverem de forma independente e participarem plenamente de todos os aspectos da vida. O profissional de apoio não é condição para o aluno frequentar a sala de aula, ele é uma ferramenta pelo tempo que for necessário, não de forma eterna”, conclui a mestre.

De acordo com gestor de desenvolvimento educacional, Gilmar Piccin, o evento é fundamental para a discussão produtiva sobre a inclusão. Pudemos compartilhar possibilidades, experiências e o que a rede está fazendo. Talvez ainda não tenhamos atingido o que é esperado pela inclusão, mas estamos a cada dia mais próximos”, disse.

Ao longo do evento, foi realizada uma “Mostra de Práticas Pedagógicas Inclusivas”, com o objetivo de expor as atividades realizadas na rede municipal de ensino, por parte da comunidade escolar, que estimulem a valorização da diversidade entre os alunos; a construção de materiais lúdicos e pedagógicos utilizados com crianças público-alvo da Educação Especial, seja na sala regular ou no Atendimento Educacional Especializado.

Foram realizadas também formações com viés inclusivo por meio da equipe docente e discente, entre outras ações pertinentes à inclusão. O encontro contou a presença da vereadora Iara Bernardi representando a Câmara Municipal de Sorocaba, além de participantes de oito unidades escolares da rede municipal que, ao final dos trabalhos, receberam certificado de participação.

Muito mais por Sorocaba!

Tags: