*** Especial Sorocaba 364 anos *** – Ações integradas mais que triplicam e fortalecem trabalho da Secretaria de Segurança

Por: Viviane Gonçalves

Propor e conduzir a política de Segurança da cidade de Sorocaba é um dos desafios da Prefeitura, por meio da Secretaria de Segurança e Defesa Civil (Sesdec), composta por equipes de Fiscalização, Guarda Civil Municipal e Defesa Civil. O trabalho destes profissionais visa contribuir com as forças existentes, promovendo uma cooperação entre as instâncias federal e estadual, na otimização das ações de proteção do patrimônio público, bem como dos cidadãos. Com esta missão, as ações integradas cresceram significativamente com relação ao mesmo período do ano passado. Somente nos seis primeiros meses de 2018, foram 142 trabalhos integrados, contra 39 no mesmo período de 2017.

As ações são realizadas em parcerias com a Polícia Militar, Ambiental Civil, Cetesb, Bombeiros, e principalmente em conjunto com outras secretarias. Entre as operações, a “Olho Vivo”, que combate os crimes de roubo e furto de veículos, foram as mais recorrentes. Realizadas em parceria com a Polícia Militar, totalizaram 40 ações, somente nos primeiros 6 meses do ano, chegando a mais de 40 mil fiscalizações de veículos.

Outra ação que também contou com a atuação dos profissionais da Sesdec está relacionada à fiscalização de estabelecimentos. Foram realizadas somente até junho de 2018, 34 operações com o apoio da Urbes – Trânsito e Transporte. A união das forças policiais também tem como foco o combate à perturbação de sossego. As operações realizadas nas noites e madrugadas, em locais onde há aglomeração de pessoas, ocorrem frequentemente para garantir a segurança dos moderadores em especial na Zona Norte da cidade. A ação é cada vez mais frequente e já abordou 640 pessoas e 35 estabelecimentos.

Criada na gestão José Crespo, uma das ações conjuntas mais importantes, é realizada em parceria com a Secretaria de Igualdade e Assistência Social. A Operação Dignidade trabalha para combater o problema da população em situação de rua e reúne profissionais de outras duas secretarias: Saúde e Conservação Serviço Público e Obras, além da Polícia Militar. Desde que começou, em março deste ano, a operação foi realizada mais de 10 vezes. Após inúmeras abordagens, os primeiros resultados foram animadores: em fevereiro de 2017, um levantamento apontou a existência de 1200 pessoas vivendo nas ruas do município Atualmente, o número caiu para 760.

No combate às construções clandestinas, a equipe da Segurança também trabalha em conjunto com Secretaria de Planejamento e Projetos, na Operação Legalidade, criada no governo José Crespo. A ação é reúne o maior número de órgãos de defesa, com o apoio da Polícia Militar, da Polícia Ambiental, Corpo de Bombeiros, do Ministério Público, da Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo, da CETESB, do SAAE, da URBES e das secretarias municipais, Habitação e Regularização Fundiária, Fazenda, Conservação, Serviços Públicos e Obras e Assuntos Jurídicos e Patrimoniais. A primeira operação ocorreu em junho deste ano no bairro Brigadeiro Tobias e embargou um loteamento ilegal que colocava em risco a segurança da população.

Para fortalecer e contribuir com todas as ações preventivas da Segurança, esta gestão também foi responsável pela aquisição de 16 novas viaturas para a GCM e 400 novos coletes balísticos. “A segurança é uma das áreas mais importantes no nosso governo. Por isso, as políticas públicas desenvolvidas contam com a parceria de outros órgãos e têm garantido estes resultados. Quando unimos forças, proporcionamos uma vida melhor para todos os cidadãos. Seguimos com projetos inéditos e que já demonstram resultados positivos, comprovando que estamos no caminho certo”, ressaltou o prefeito José Crespo.

Implantado nesta gestão, a ferramenta inédita disponível é com relação às mulheres vítimas de violência doméstica: o Botão do Pânico, implantado em fevereiro deste ano. Sorocaba passou a ser uma das pioneiras a contar com o sistema que funciona por meio de um aplicativo de celular. Até o momento, o aplicativo já foi acionado 10 vezes pelas vítimas que fizeram denúncias de ameaça e de aproximação por parte do agressor. Ao todo, são 95 mulheres cadastradas no sistema. Para ter acesso à plataforma, a mulher deve procurar o Cerem, munida de sua medida protetiva e de seu aparelho de celular. Não é necessário realizar agendamento, basta comparecer de segunda a sexta-feira, das 8h às 17, na avenida Juscelino Kubitschek, 440, no Centro, próximo à Rodoviária.

Defesa Civil Plano de Contingência e Proteção

Pela primeira vez, a Defesa Civil lançou o Plano de Contingência e Proteção a possíveis catástrofes que possam ocorrer na cidade, em alguma época do ano que não esteja dentro do calendário de atendimentos do Plano Verão (dezembro a março). Como forma preventiva, o documento faz parte das Leis Federais 12.340/10 e 12.983/14, que determinam que o município organize elementos e responsabilidades de diversos setores para que em alguma situação emergencial, a assistência às famílias já esteja preparada.

O Plano define sistemas de alertas a desastres, em articulação com um sistema de monitoramento. De acordo com o coordenador do órgão, Davi Dutra, estas informações são fundamentais para identificação de medidas de prevenção e preparação. Além destas utilidades, o documento conterá os recursos disponíveis para as repostas emergenciais, com lista e quantidade de materiais de forma a permitir uma resposta efetiva.

 

Tags:, ,