Estudantes homenageiam artista com releitura de suas obras

Por: Bruno Rodrigues

O artista plástico sorocabano Casé retribuiu os alunos com kit de pintura

Os estudantes da Escola Municipal “Ana Cecília Falcato Prado Fontes” fizeram uma releitura das obras do artista plástico sorocabano, Carlos José Gomes, o Casé. Os desenhos estão expostos em vários murais da unidade escolar. A escola fica localizada no Conjunto Habitacional Ana Paula Eleutério (Habiteto).

Em momento de muita emoção, o artista foi até a unidade e retribuiu as crianças presenteando com um kit de pintura, composto de uma caixa de tinta acrílica com as cinco cores primárias e dois pincéis.

Há cinco meses, a professora Alessandra Oliveira, iniciou um projeto através de uma sugestão conjunta entre a direção da escola e a Secretaria da Educação que tinha como objetivo a valorização das obras do artista local. “Começamos as releituras acompanhado de um projeto sobre desigualdade social. Quando vi as obras do Casé me apaixonei, pesquisei sua biografia e iniciamos as releituras a fim de valorizar a arte e a união entre os alunos mostrando que a cultura pode e deve chegar em todos os lugares”, explica a docente.

A diretora da unidade escolar, Conceição Artuzo Andrade Gazzi, destaca todo benefício que os estudantes tiveram com o trabalho voltado para a obra do artista. “Poder desenvolver as habilidades artísticas das crianças é algo maravilhoso, sobretudo com um tema em que eles exercitam a diversidade na aprendizagem”, disse. “O fato deles entenderem que independente de nossas cores e raças somos humanos e cada um possui um valor e beleza ímpar é algo extraordinário”, salienta.

Casé tem a arte relacionada em sua vida desde a infância. O artista plástico conta que atua como profissional envolvido com pintura, escultura e poesia desde 1998 e tem obras de sua autoria exibidas nacional e internacionalmente. “Me sinto um privilegiado por ter meu trabalho reconhecido inclusive no ambiente escolar”, disse. “A arte enobrece e envolve o ser humano através da cultura e não possui limite social. Ter minhas obras reproduzidas pelas crianças e ver a sinceridade no olhar de pureza de que elas desejam fazer trabalhos parecidos como os meus é algo que não tem preço”, se emociona.

Tags: