Jardim Botânico ganha Tataré de presente pelo dia das mães

Por: Bia Negrão

O Jardim Botânico de Sorocaba “Irmãos Villas-Bôas” ganha no próximo sábado (13) mais três árvores em sua coleção “Árvores Brasileiras”. A espécie é o Tataré (Chloroleucon tortum) e será plantada no conhecido “Bosque do Arranha-gato”, um espaço ocupado pela espécie com espinhos arranha-gato (Mimosa bimucronata) uma espécie pioneira, que devido seu curto tempo de vida, vem sendo substituída.

 

O presente fica para os sorocabanos, mas a homenagem é para as mães, o plantio será feito por 35 alunos do Colégio Cultura da Infância. As crianças farão o plantio junto com suas mães, simbolizando a data e agradecendo a “Mãe Terra”.

 

A coleção árvores brasileiras foi iniciada em 2015 e já conta com 82 árvores de 38 espécies plantadas no Jardim Botânico de Sorocaba. Manter coleções botânicas está entre os objetivos dos jardins botânicos em busca de salvaguardar espécies ameaçadas e de interesse, além de subsidiar pesquisas e ações educativas. “Mais do que um belo jardim para o lazer e contemplação, os jardins botânicos são espaços que contribuem para o conhecimento e conservação das espécies”, ressalta Jessé Loures, Secretário de Meio Ambiente, Parques e Jardins.

 

O Jardim Botânico “Irmãos Villas-Bôas” funciona de terça a domingo, das 9h às 17h, e está localizado na rua Miguel Montoro Lozano, 340, no Jardim Dois Corações. Mais informações pelo e-mail jardimbotanico@sorocaba.sp.gov.br ou telefone (15) 3235-1130.

 

O Tataré (Chloroleucon tortum)

 

Conhecido também como jurema, angico-branco, jacaré, vinhático-de-espinho. O Tataré é uma árvore espinhenta, com 6 a 12 m de altura, tronco canelado de 30 a 50 cm de diâmetro.

Suas flores são brancas e perfumadas, de cálice esverdeado e em forma de sino, de pétalas soldadas e numerosos estames. A floração ocorre entre os meses de outubro e novembro.

Seus frutos secos são retorcidos em espiral e que se abrem espontaneamente liberando suas sementes. Os frutos amadurecem no período de agosto e setembro com a planta quase sem suas folhagens.

É uma árvore nativa, presente nos biomas da mata atlântica e cerrado, possui caráter ornamental, ideal para o paisagismo, para a arborização urbana e para a prática do bonsai. Sua madeira é pesada, compacta e dura, decorativa e de longa durabilidade.

 

Tags: