Mostra viabilizada pela Linc traz réplicas de edifícios da Fazenda Ipanema

Por: Secult

Até segunda-feira (19), a exposição “Há um ponto de luz na imensidão”, do artista plástico Santiago Ribeiro, poderá ser conferida gratuitamente pela população na Fundação de Desenvolvimento Cultural de Sorocaba (Fundec), no Centro. A mostra foi contemplada com recursos da Secretaria da Cultura (Secult), por meio da Lei de Incentivo à Cultura (Linc) de Sorocaba em 2018, e conta com réplicas de edifícios da Fazenda Ipanema, localizada em Iperó.

“Há Um ponto de luz na Imensidão” traz a imensa floresta inexplorada e misteriosa. “Quando os primeiros desbravadores entraram selva adentro, novos caminhos foram abertos para que as primeiras cidades brasileiras pudessem nascer da bravura e da coragem desses destemidos bandeirantes. A ‘luz’ quer dizer progresso, evolução, ideias e empenho. A imensidão representa o vazio, o inexplorado e o mistério”, explica o artista.

Para a confecção das réplicas, Santiago utilizou materiais como papelão, isopor, cortiça, argamassa e papel. Ao todo, são cinco maquetes e 10 colagens de papel que estão à disposição do público.

A maior réplica da exposição é o “Casarão das Armas Brancas”, na qual o visitante poderá viajar na história. “O local produzia pregos, arames, baionetas, canhões, granadas e outras peças de artilharia usados na Guerra do Paraguai”, explica Santiago, mas completa “historiadores divergem sobre a real data de construção desse casarão. Afirmam que fora erguido bem depois da Guerra do Paraguai (1860 – 1865) entre os anos de 1890 e 1895”.

Com 1,15 m x 1,10 m, o grande obstáculo da obra foi miniaturizar o complexo de construções com paredes de pedras, portas  e janelas imensas e um madeiramento de sustentação do telhado. “Meu auxiliar, o artista Edneu Abud, se encarregou de trabalhar esses madeiramentos, e resultado deste trabalho é impecável e impactante, bem próximo ao modelo real”, conta Santiago.

A mostra vai percorrer outros espaços, como a Biblioteca Aloísio de Almeida, no Campus Cidade Universitária da Universidade de Sorocaba (Uniso), de 20 de agosto a 3 de setembro;  a Biblioteca Municipal “Jorge Guilherme Senger”, de 4 a 20 de setembro; e a Biblioteca Infantil Municipal “Renato Sênaca de Sá Fleury”, de 23 de setembro a 7 de outubro.

 

 

Tags: