Novos agentes de combate às endemias começam a atuar na quarta-feira

Por: Eduardo Santinon – esantinon@sorocaba.sp.gov.br

 

Os 51 novos agentes de combate às endemias contratados pela Prefeitura de Sorocaba, mediante concurso público, concluíram o treinamento e começam a atuar na tarde desta quarta-feira (30) em ações de prevenção à dengue, zika e chikungunya nas ruas da cidade. Com isso, a Divisão de Zoonoses da Secretaria da Saúde (SES) reforça e amplia o número de equipes que fazem os trabalhos de bloqueios de casos confirmados e suspeitos dessas doenças, por meio de visitas de casa em casa, para orientação da população, remoção de possíveis criadouros e nebulização de imóveis.

“Estou curiosa para saber como os munícipes vão me receber nas casas. O que soube é que a adesão da população à prevenção tem sido positiva”, revelou Michele Maria Ramos, 27 anos, que estava desempregada há um ano e meio e agora é uma servidora municipal. Após pegar seus materiais de trabalho, e antes de saber de qual equipe fará parte, disse que estava preparada para exercer a nova função. “Aprendi que não basta apenas dar dicas de prevenção ao morador, mas mostrar para ele, na hora, o que precisa ser feito”, frisou ela, que vai conciliar o trabalho aos estudos, uma vez que à noite é estudante de curso superior em Engenharia de Produção.

Chefe da Divisão de Zoonoses da SES, Leandro Arruda, adiantou que o número de equipes de agentes subiu de sete para doze. “Os grupos estão formados e temos a possibilidade de remanejar integrantes e a quantidade de equipes, de acordo com a demanda necessária e o tipo de serviço que precisará ser executado.” Destacou ainda a importância do trabalho desses novos agentes: “É imprescindível, agora, porque ainda estamos no período de pico da dengue e depois, no segundo semestre, na continuidade de ações preventivas visando à redução de casos em 2017”.

Todos os novos agentes passaram por curso de capacitação, com duração de 40 horas, que foi concluído nesta terça-feira (29). “O curso foi importante. Deu para aprender muito sobre o mosquito transmissor, o Aedes aegypti, e sobre as doenças transmitidas por ele. Assim temos mais argumentos para conscientizar os moradores quanto à importância da prevenção”, ressaltou Nilson Aparecido Nogueira, 41 anos, um dos aprovados no concurso.

Segundo Leandro, terminado o curso de capacitação, todos os 51 agentes foram submetidos na terça-feira (30) à tarde a uma avaliação. “Todos foram aprovados. Inicialmente o concurso era para 120 agentes, mas 60 inicialmente foram chamados. Houve, em princípio, oito desistências e depois, mais uma”, recorda. Até então, sem contar esse novo reforço, o município tinha 85 agentes de zoonoses, sem contar os mais de 200 agentes comunitários de saúde que atuam nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e, também, têm feito importante trabalho de conscientização das comunidades para conter a proliferação do mosquito transmissor.

Identificação e nova base

Os agentes de combate às endemias receberam colete de identificação, bolsa, larvicidas, luvas, protetor solar e repelente, entre outros materiais necessários para a atuação no dia a dia. Como o crachá de cada um deles está sendo confeccionado, caso o munícipe queira confirmar a identificação do agente, basta entrar em contato com o setor de zoonoses da Prefeitura, pelo telefone (15) 3339.9244.

Leandro Arruda orienta que os coletes dos novos agentes trazem a identificação do setor competente, e destaca que cada equipe tem um coordenador sempre por perto, num veículo de apoio da Divisão de Zoonoses, o que pode facilitar nesse reconhecimento por parte da população. Os novos agentes devem cumprir jornada de 40 horas semanais, atuando das 8h às 17h. O município receberá recurso federal para custear o equivalente a 90% do subsídio mensal dessa nova mão de obra. A outra parte caberá à Prefeitura de Sorocaba.

Também a partir desta quarta-feira (30), a Divisão de Zoonoses da SES conta com nova base operacional para esses agentes de campo. A unidade passou a funcionar na antiga sede do projeto Nutrir, na Avenida Itavuvu, 5.830, no bairro Herbert de Souza. É nesse local que as equipes vão se reunir diariamente para sair rumo aos bairros a serem trabalhados. Antes, a concentração ocorria na Unidade Seminário, no Centro.

Nesta semana, as visitas domiciliares para remoção de criadouros de larvas do mosquito transmissor estão programadas para ocorrer nos bairros: Vila São João, Conjunto Habitacional Júlio de Mesquita Filho, Vila Haro, Casabranca, Vila Hortência, Parque São Bento e Vila Fiori. Já a nebulização, com aplicação de inseticida nos imóveis, está prevista nos bairros Itanguá, Casabranca e Parque São Bento.

 

Tags:, , ,