Novos residentes da SES participam de integração nesta semana

Por: Marcelo de Almeida Júnior - marcalmeida@sorocaba.sp.gov.br

Os novos residentes dos Programas de Residências Médica (Medicina da Família e Comunidade) e Multiprofissional (Saúde da Família e em Saúde Mental com ênfase na Atenção Básica), participam da semana de integração. A ação é organizada pela equipe da Divisão de Estágio, Aperfeiçoamento, Especialização e Residência (DEAER), que se iniciou nesta segunda-feira (05) e vai até sexta-feira (09), na Escola de Gestão Pública “Dr. José Caetano Graziozi” (EGP), no Alto da Boa Vista e conta com particiapação dos profissionais do Sistema Municipal de Saúde. Durante a semana será apresentado, aos 45 novos residentes, a estrutura do Projeto Político Pedagógico (PPP) de cada Programa e a estrutura do Sistema Municipal de Saúde Escola (Lei 10579/13) que compõem os cenários de prática.

A partir do dia 12 de março, os residentes iniciarão as atividades práticas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), Unidades de Saúde da Família (USF), Nucleos de Apoio a Saúde da Família, Equipe de Apoio à Atenção Básica, bem como estágios nos demais serviços que compõem a Sistema Municipal de Saúde, como Policlínica, Vigilância em Saúde, CAPS (Centro de Atenção Psicossocial), entre outros.

Segundo o Chefe de Divisão de Estágio, Aperfeiçoamento, Especialização e Residência, Odair Nelson da Veiga, os residentes representam uma importante força de trabalho para o Sistema Muncipal de Saúde, tanto quantitativamente mas principalmente qualitivamente. “Tudo é novo para esses profissionais e eles acabam encarando as atividades diárias de uma forma diferente com aplicação de novas ideias e recursos. Os residentes fortalecem nossa rede municipal de saúde”, explica Odair.

Entre os novos residentes, a enfermeira Larissa Quele, que é baianae graduada na UNEB (Universidade do Estado da Bahia), conta que a saúde pública no Brasil passa por um momento delicado e que no Nordeste a situação é mais frágil ainda. “O programa é importante, pois somos recém formados, mas é na Atenção Básica que se cria esse vínculo que é uma riqueza para nós profissionais”, frisa a enfermeira.

Para o educador físico e residente, João Cruz da Silva Júnior, o curso será um grande desafio. “Estudei muito para poder passar nesse processo seletivo e tenho certeza que não será fácil os dois anos dessa especialização”, conta João.

Vale ressaltar que os Programas de Residências constituem-se em ensino de pós-graduação lato sensu, que se caracterizam como treinamento em serviço sob supervisão de profissionais de saúde habilitados, e são orientados pelos princípios e diretrizes do Sistema Unico de Saúde (SUS), a partir das necessidades e realidades locais e regionais.

Os candidatos aprovados e regularmente matriculados, atuarão no Sistema Muncipal de Saúde de Sorocaba por 24 meses, com uma carga horária total de 5.760 horas, respeitando-se a carga horária de 60 horas semanais, sendo 4.608 horas de atividades práticas e 1.152 horas teórica/teórico-prático, e receberão a título de bolsa a quantia mensal de R$ 3.330,43, financiado pelo Programa Nacional de Bolsas para Residências Multiprofissionais e em Área Profissional da Saúde do Ministério da Saúde (MS).

Os Programas de Residências são desenvolvidos pela Secretaria da Saúde (SES), através da Divisão de Estágio, Aperfeiçoamento, Especialização e Residência desde 2014. Inicialmente os Programas de Residência Multiprofissional eram desenvolvidos em parceria com as Instituições de Ensino Filantrópicas (turmas de 2014 e 2015), sendo a SES a Instituição Executora e Instituição de Ensino e Formadora. A partir da turma de 2016, os Programas são desenvolvidos sob “gestão plena” da SES, através da DEAER. Já os Programas de Residências médica (Medicina da Família e Comunidade e Psiquiatria) são desenvolvidos sob gestão plena da Secretaria da Saúde desde o início, ou seja, desde 2014.

Tags:, ,