Endereço: http://agencia.sorocaba.sp.gov.br/obras-do-palacete-scarpa-devem-ser-concluidas-em-6-meses/
Acessado em: 19/11/2018 - 18h58

Obras do Palacete Scarpa devem ser concluídas em 6 meses

Por: Thuanne Souza (Programa de Estágio) - Supervisão Marcelo Andrade

As obras do Palacete Scarpa – um dos mais importantes patrimônios históricos da cidade e um dos cartões-postais de Sorocaba – estão em andamento, e devem ser concluídas em 6 meses.

A restauração do prédio consiste na fachada principal, lateral e de fundo do prédio; a recuperação do forro do térreo e do segundo andar; do telhado e da rampa de acessibilidade, mantendo sua arquitetura original, totalmente preservada.

O restauro do prédio histórico se deu a partir de uma iniciativa da Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo (Secultur), que concorreu a um edital da Caixa Econômica Federal (CEF) e foi contemplada em 2013, por meio do Ministério do Turismo.

A obra está sendo desenvolvida pela Baruque Restaurações, empresa vencedora da licitação, e com o gerenciamento e acompanhamento, das intervenções da Secretaria de Conservação, Serviços e Obras (Serpo).

Atualmente, o telhado e o forro do segundo andar, foram recuperados e uma nova caixa d’água foi colocada.  Os próximos passos são, a reconstrução do telhado do andar térreo, e serviços de alvenaria. Todos os materiais utilizados na obra, passam por testes de qualidade antes da aplicação.

O Palacete Scarpa, está localizado na esquina das ruas Álvaro Soares e Souza Pereira, no Centro de Sorocaba. O edifício ainda, conta com a Secretaria de Esportes e Lazer (Semes), no primeiro andar, e a Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária (Sehab), no segundo andar.

Sobre o Palacete Scarpa

Localizado no Centro de Sorocaba, na Rua Souza Pereira, o Palacete Scarpa começou a ser construído em 1921, em estilo neoclássico com linhas greco-romanas, e foi inaugurado em 1922.

Considerado uma das mais importantes construções históricas da cidade, por apresentar uma arquitetura imponente e por fazer parte do desenvolvimento econômico da cidade, o prédio foi tombado como patrimônio histórico em 2013, com o decreto municipal nº 20.884/2013. O Palacete Scarpa foi residência, banco, hotel e depois se tornou repartição pública.