ESPECIAL 50 ANOS ZOO – Para controlar a diabetes, Mandril recebe cuidados especiais no zoo de Sorocaba

Por: Secom Sorocaba

Mel é uma mandril (Mandrillus sphinix) que chegou ao Parque Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros” no dia 9 de setembro de 1986, vinda do zoológico de Piracicaba (SP). Com uma idade estimada de 40 anos, agitada e brincalhona, ela tem uma particularidade: é diabética.

Desde que recebeu o diagnóstico da doença, após ter uma crise hiperglicêmica em 2007, ela recebe cuidados especiais no zoo de Sorocaba, que inclui doses diárias de insulina e uma dieta alimentar balanceada, além de periodicamente fazer exames laboratoriais, como raio-x e ultrassom, exames de sangue, de fezes e urina, entre outros. Inclusive, Mel já passou por duas cirurgias de catarata na Unesp de Botucatu e hoje enxerga bem.

O residente do zoo, Guilherme Rezende Ramos, formado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Goiás (UFG), é um dos responsáveis pelos cuidados da Mel. A alimentação balanceada é oferecida em quatro horários: 8h, 11h30, 14h30 e 17h30. São frutas sem alto teor glicêmico, como maça, banana e abacaxi, folhas, ração e ovo cozido. Já as doses de insulina são aplicadas de forma subcutânea pelos residentes do zoo junto com a primeira e a última refeição do dia.

Para promover esses cuidados diários, a equipe do zoo realiza um trabalho de condicionamento com o animal. Através de comandos feitos com as mãos e a voz, Mel aprendeu a se posicionar, por exemplo, para receber a aplicação subcutânea de insulina ou para que seja feita palpação para verificar anormalidades do trato gastrointestinal.

O residente Guilherme explica que essa técnica utilizada é essencial para evitar o stress do animal. “Se não fosse por esse treinamento, a Mel receberia anestesia diariamente para que aplicássemos a insulina”, ressalta. Como recompensa por obedecer aos comandos, ela recebe alimentos, como laranja ou uma outra fruta da época.

O olhar dos tratadores e residentes é sempre atento à fêmea. Se eles percebem que Mel mudou o comportamento, e está apática ou sonolenta, rapidamente o setor de veterinário do zoo entra em ação. Ela pode estar com suspeita de hipoglicemia ou hiperglicemia. Então é feita a coleta de sangue para o exame e todos os outros cuidados devidos.

 

Sobre a espécie

O mandril habita as florestas tropicais, matas de galeria e florestas costeiras úmidas da África, como Camarões e Gabão. Se alimenta de frutas, sementes, cascas de árvores, folhas, invertebrados, ovos, filhotes de aves e pequenos invertebrados. A gestação dura em torno de sete meses, nascendo um filhote por vez.

É o maior dos babuínos e são bichos diurnos, que usam as árvores e o solo. O macho dominante tem a coloração mais intensa que funciona como um sinal de perigo para os outros animais. Em vida livre vive em grupos. O mandril é classificado como um animal vulnerável de extinção pela IUCN (International Union for Conservation of Nature).

 

Sobre o zoo

Administrado pela Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins (Sema), o Parque Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros” completa 50 anos de existência no dia 20 de outubro deste ano e é considerado um dos mais completos da América Latina e classificado no Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) na categoria A, que é a mais elevada.

 

Serviço

Parque Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros”

Endereço: rua Theodoro Kaisel, 883 – Vila Hortência

Horário de funcionamento: terça-feira a domingo, das 9h às 17h

Telefone: (15) 3227.5454

Ingressos: R$ 8 para pessoas de 12 a 59 anos; e R$ 4 para crianças de 6 a 11 anos, além de estudantes dos ensinos Fundamental, Médio, Técnico ou Superior, reconhecidos pelo MEC, mediante comprovação de matrícula ou carteira estudantil dentro do prazo de validade.

Crianças até 5 anos, idosos acima de 60 anos completos e pessoa com deficiência, garantindo-se ao seu acompanhante, quando necessário e quando comprove estar nessa condição, são isentos de pagamento do ingresso. Além disso, alunos, professores e monitores das redes municipal e estadual de ensino público, com sede em Sorocaba, acompanhados pela escola; participantes de instituições assistenciais, com atuação social, cultural e ambiental são isentos de pagamento do ingresso de terça a sexta-feira.

 

 

 

 

 

  • 1 (255.33 KB)
  • 2 (268.5 KB)
  • 3 (323.96 KB)
  • 4 (314.51 KB)

Tags: