Prefeita fala a jovens Reservistas sobre cidadania e respeito

Por: Reinaldo Galhardo

“A guerra não faz parte da cultura nacional pelo fato do Brasil ser uma nação pacífica onde também o brasileiro vive num estado democrático com liberdades asseguradas, enquanto as suas Forças Armadas desempenham um papel de destaque nacional e internacional, a exemplo de missões de Paz no Haiti e Timor Leste”. Foram com essas palavras que a prefeita de Sorocaba, Jaqueline Coutinho, diretora do Tiro de Guerra e presidente da Junta de Serviço Militar, participou nesta quarta-feira, 27, no Ginásio Municipal Dr. Gualberto Moreira, na Vila Hortência, da cerimônia de dispensa de 400 jovens do Exército, junto ao Chefe da 14ª CSM, coronel Sandro Peres Zanetti.

Também estiveram presentes ao Ato Cívico os secretários de Segurança e Defesa Civil, José Augusto Pupin; o comandante da Guarda Municipal, Marcos Mariano; o secretário de Gabinete Central, João Leandro da Costa Filho; Habitação e Regularização Fundiária, Jessé Loures; Abastecimento e Nutrição, Daniel Raphaneli Pólice; Esportes; Flávio Leandro Alves; Cidadania, Juliana Roberta Ribeiro Pereira e a Secretária de Comunicação e Eventos, Sandra Navarro.

A saudação ao Pavilhão Nacional e o canto do Hino Nacional, junto às bandeiras do Estado de São Paulo e Sorocaba, marcaram a solenidade e entrega do Certificado de Dispensa de Incorporação (CDI). O CDI é o documento que comprova que, mesmo não incorporado às fileiras do Exército, o jovem cumpriu as suas obrigações com a Corporação Militar, além também de permanecer à disposição para ser convocado. Isso pode acontecer em casos de extrema necessidade, como durante uma guerra.

Civismo e sociedade legalista

Por essa razão a prefeita Jaqueline Coutinho valorizou o empenho e responsabilidade dos jovens em cumprirem essa etapa de suas vidas. Em sua avaliação participar dessa obrigação também incute no jovem a noção de civilidade.  “São 400 jovens dispensados numa média de 100 alistados oficialmente, mas devemos lembrar que esse é um ato de cidadania. Sabemos a importância do Exército, principalmente na formação de cidadania e concepção de respeito às instituições e à sociedade”, afirmou ela. “Entendo que no âmbito da Educação  deveríamos voltar a ter noções de civismo e organização social do povo brasileiro, para que os jovens entendam a importância de estarem inseridos numa sociedade mais justa, legalista e cidadã”, concluiu Jaqueline Coutinho.

O Chefe da 14ª CSM destacou que “essa cerimônia marca a maturidade do jovem como brasileiro. O alistamento militar é a primeira etapa para quem vai prestar o serviço, a dispensa posterior ou incorporação. Nessa etapa eles conheceram um pouco da instituição e como o militar é inserido na sociedade em empenho e contribuição ao desenvolvimento nacional”. O coronel Sandro Peres Zanetti, em seu discurso aos novos reservistas, ainda lembrou a importância de adotarem uma vida de respeito mesmo fora do Exército. “É muito importante termos essa geração bem orientada e estudada que possa trabalhar bastante e contribuir para o desenvolvimento do País”, finalizou.