Prefeitura de Sorocaba faz três ‘Operações Dignidade’ em apenas oito dias

Por: Secom

As Operações têm como foco localizar e encaminhar as Pessoas em Situação de Rua para o atendimento social

A Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria de Igualdade e Assistência Social (Sias), vem realizando desde a semana passada a chamada ‘Operação Dignidade’, como o intuito de abordar e dar encaminhamento social às Pessoas em Situação de Rua (PSR) que perambulam pelas ruas da cidade. Em um período de oito dias, foram realizadas três operações na cidade com abordagens em vários pontos.

De acordo com a secretária da Sias, Cíntia de Almeida, “nós estamos fazendo um trabalho de localização dessas pessoas, dando a elas a condição de um acompanhamento social e até de voltar às suas cidades de origem. Nosso interesse é saber onde essas pessoas estão e como podemos ajuda-las, mas muitos recusam ajuda e não podemos força-las. Esse atendimento de rua não pode ser compulsório, ou seja, a pessoa é quem sinaliza se quer ou não receber essa ajuda do poder público municipal”, explicou a titular da Sias.

Em recente mapeamento feito pela Secretaria de Igualdade e Assistência Social, verificou-se que apenas 12% das pessoas que estão na condição de rua em Sorocaba não são originários da cidade, o que significa que 88% vêm de outras cidades e Estados.

“Fizemos esse mapeamento por determinação do prefeito José Crespo porque precisamos conhecer quem são essas pessoas que estão em condição de rua na cidade. Para aqueles que aceitam, nós encaminhamos ao serviço social da Casa Azul, o antigo Centro POP. Muitos aceitam voltar às suas cidades de origem, mas muitos não querem sair das ruas e, muito menos, o atendimento social”, explica a secretária, ressaltando que a maioria deles acaba encontrando nas ruas o espaço ideal para viver por conta da oferta de alimento e dinheiro.

“Nós temos uma população muito generosa, que se consterna com a situação dessas pessoas que vivem nas ruas, e acaba oferecendo comida e dinheiro, uma atitude perfeitamente compreensível e louvável, mas que se transforma em um dos combustíveis para que, cada vez mais, tenhamos pessoas nessas condições”, explica a titular da Sias.

Ainda de acordo com levantamentos feitos pela Sias, a grande maioria das pessoas que vive em condição de rua a procura devido ao vício em álcool e drogas ou não aceitam viver sob jugo de suas famílias.
A Operação Dignidade é realizada em um trabalho integrado entre secretarias da Saúde, que oferece exames para doenças sexualmente transmissíveis (DST/Aids), Secretaria de Segurança e Defesa Civil através da Guarda Civil Municipal e Secretaria de Saneamento (que faz o recolhimento dos inservíveis), além do apoio da Polícia Militar.

Confira o saldo das operações realizadas em Sorocaba nos últimos oito dias: 

  • Praça Edmundo Vale (Trujilo), Rua Moacir Figueira e Cemitério da Saudade  – Não havia pessoas fazendo uso dos espaços;
  • Viaduto Rua Venezuela (Parada do Alto) – foram identificados duas pessoas, ambos usuários de crack – um de Votorantim e outro de Sorocaba, sendo este conduzido à Delegacia, pois estava com pendência na Justiça.
  • Rua Humberto de Campos (Jardim Zulmira) – Pontilhão – localizadas quatro pessoas, sendo três de Sorocaba e um de Londrina-PR, que se negou a retornar a sua cidade; dois deles aceitaram fazer exames básicos como teste de glicemia e aferição da pressão arterial. Um deles aceitou atendimento da Casa Azul, que funciona no SOS e foi encaminhado pela equipe de abordagem.
  • Praça ao lado da Igreja São José (Av. Gal. Carneiro) – localizadas quatro em Pessoas em Situação de Rua, sendo um da cidade de Cerqueira César-SP, porém disse pretender sair de Sorocaba, pois na cidade de origem não consegue sobreviver. Um relatou que irá voltar para Salto, cidade de origem e dois retornaram para Santos, onde residiam. Dois deles aceitaram fazer exames básicos de saúde.
  • Vila Rica II, entorno do SOS Eco – Encontradas três em Situação de Rua, sendo dois de Sorocaba e um de Bauru com muitas passagens pela Casa Azul tendo, inclusive, sendo expulso por briga e uso de faca. A equipe social tenta contato com a família para o retorno do mesmo.
  • Av. Washington Luís – Localizado um haitiano no local que vendia balas no semáforo. Ele não aceitou atendimento da Casa Azul, pois não é Pessoa em Situação de Rua, mas aceitou fazer exame básico de saúde.
  • Av. Afonso Vergueiro – Terminal Santo Antônio – localizadas sete pessoas no local, todas de Sorocaba. Cinco são PSR e dois têm residência fixa (moradores da Vila Santana e Centro) que passaram a fazer uso de álcool nas ruas. Nenhum deles, entretanto, aceitou acolhimento da Casa Azul, porém todos já são acompanhados pelo serviço e não querem sair das ruas.
  • Centro – Praça Cel. Fernando Prestes e Rua Benedito Pires – encontradas dez pessoas, todas de Sorocaba, que se encontravam alcoolizadas. Nenhuma delas, entretanto, aceitou ser conduzida ao SOS, porém todas já foram assistidas pela Casa Azul. Somente três aceitaram fazer exame de DST/Aids.
  • Terminal São Paulo – Foram abordadas doze pessoas, sendo uma de Itapetininga. Os demais disseram que há anos vivem em Sorocaba.
  • Rua Voluntários de Sorocaba (Centro) – Foram localizadas quatro pessoas sendo duas de Sorocaba, uma de São Paulo e outra que se recusou a passar seus dados.
  • Rua Luiz Mendes de Almeida (Jd. São Paulo) – Seis pessoas abordadas, sendo duas de Sorocaba e quatro de outras cidades.

 

Muito mais por Sorocaba!

Tags: