Prefeitura de Sorocaba promove seminário sobre obesidade infantil

Por: Thuanne Souza (Programa de Estágio)

A Prefeitura de Sorocaba, por meio das secretarias da Educação (Sedu) e de Abastecimento e Nutrição (Seaban), promoveu o Seminário “Obesidade Infantil: Uma abordagem multidisciplinar”, no auditório do Centro de Referência em Educação (CRE). O evento, realizado das 8h às 12h, foi aberto ao público e faz parte da Semana Municipal de Combate e Prevenção à Obesidade Infantil e, atende a Lei Municipal nº 7.478/2005. O encontro teve o intuito conscientizar as crianças, pais e educadores a aderirem hábitos alimentares mais saudáveis.

Foram ministradas três palestras por profissionais da saúde – nutricionista, psicóloga e professor de educação física -, que abordaram temas relacionados ao aumento da ocorrência dos casos de sobrepeso e obesidade entre as crianças, considerando os aspectos alimentares e nutricionais, emocionais e do sedentarismo. Eles apresentaram novas informações para o dia a dia das famílias, para que os educadores possam explorar em suas unidades de ensino.

“A obesidade quando começa na infância é muito mais agressiva do que na fase adulta, então, nós queremos tratar a questão da obesidade logo no início, onde as crianças já recebem uma alimentação saudável, para que depois se tornem adultos mais preparados. Por isso, nos preocupamos com a qualidade de vida e a saúde que as nossas crianças vão ter”, destaca o Secretário da Seaban, Fernando Oliveira.

Ainda segundo ele, “a Prefeitura de Sorocaba oferece hoje quase 100 mil refeições por dia nas unidades de ensino e entidades conveniadas, e, por isso, a Seaban trabalha em parceria com a Sedu, para manter sempre um cardápio de qualidade e totalmente balanceado, cuidando da logística, acompanhando e dando apoio às empresas que fornecem os produtos”, ressaltou Fernando Oliveira.

O Secretário da Educação, Mario Bastos, comentou a parceria dizendo que “as duas secretarias – Sedu e Seaban trabalham conjuntamente nessa questão de alimentação escolar, e temos uma preocupação em especial para que nossas crianças tenham uma alimentação saudável”, destaca o titular da pasta.

A Seaban tem sob sua responsabilidade a alimentação diária de aproximadamente 55 mil alunos dos Centros de Educação Infantil, escolas municipais e entidades conveniadas com a municipalidade. O cardápio das refeições é preparado por nutricionistas, para que a alimentação ofereça os nutrientes adequados e necessários para cada faixa etária no desjejum, almoço e lanche da tarde, com ingredientes de qualidade e receitas atraentes que estimulem os hábitos alimentares saudáveis.

A palestra apresentada pelo Gestor de Desenvolvimento Educacional da Sedu, Luiz Gustavo Maganhato, teve foco em mostrar que dentre as várias abordagens que existem na educação física escolar, é importante tratar da questão da saúde, para que a criança aprenda que o movimento e exercícios que ela está realizando, vai ter um impacto muito grande na sua saúde, não só no momento da brincadeira, ou na aprendizagem das técnicas e regras do jogo, mas sim, na continuidade das práticas, quando o aluno leva isso para o seu dia a dia e consequentemente à vida adulta.

“A participação não só dos educadores, mas também dos pais é de suma importância nesse processo de estimular a prática da atividade física, para que isso seja estendido nas casas, na participação da vida da comunidade, nas brincadeiras de rua e nos vários parques que temos na nossa cidade. Hoje, vivemos em um momento de muito uso da tecnologia e isso impede a participação nas brincadeiras, então, é importante que os pais tenham essa consciência de estimular as crianças nos seus lares”, comentou Gustavo.

A psicóloga que também proferiu uma palestra no seminário sobre obesidade infantil, Esli Teixeira Navarro, faz um alerta aos pais e mostra que a psicologia não contribui apenas para tratamento quando já existe o problema e sim, na prevenção, através da informação. “Quando a criança tem qualquer comportamento num nível alterado, no caso dos alimentos, uma compulsão ou a falta da alimentação, ela está querendo passar um sinal que não consegue transmitir com palavras. Então é preciso que os pais, educadores, e todas as pessoas envolvidas com as crianças estejam atentas, para que se necessário, ela possa estar recebendo o apoio e atenção necessária”, orientou.

“Quando a criança está acima do peso, ela tem mais chances de desenvolver problemas psicológicos, respiratórios, diabetes, hipertensão arterial, e outros, ou seja, são vários problemas associados à obesidade que nós não podemos descartar, por isso, queremos estimular uma vida saudável, reforçar a mudança de hábitos e pensar no futuro e na saúde das crianças”, reforça a nutricionista palestrante, Mariana Vilas Boas.

O evento foi aberto a toda a população e contou com além das presenças dos secretários da Sedu e Seaban, com equipes gestoras das escolas da Rede Municipal, como supervisoras de ensino, diretoras e orientadores pedagógicos.

Tags:,