Prefeitura envolve servidores para elaborar o PPA 2018/2021

Por: Fabiana Sorrilha

Mais do que capacidade técnica, a concepção do Plano Plurianual da Prefeitura de Sorocaba para o período de 2018 a 2021, que já está sendo finalizado, contou com o envolvimento direto de cerca de cem servidores públicos municipais, entre funcionários de carreira e de cargos comissionados, em vez de empresas terceirizadas como era anteriormente.

O trabalho foi coordenado pelas secretarias de Planejamento e Projetos (Seplan) e da Fazenda (Sefaz), com apoio da Controladoria Geral, que  orientaram as equipes das 22 secretarias na formatação de seus orçamentos, atrelados ao plano de governo de José Crespo. Ao todo, foram três rodadas de instruções sobre como formatar o PPA, que culminaram em 66 reuniões com todas as secretarias municipais.

“O plano de governo precisa levar em consideração o orçamento possível para que as propostas do atual prefeito e equipe sejam realmente realizáveis”, frisou o secretário da Fazenda, Fábio Martins. “Vencer os entraves da máquina pública na interface entre as secretarias foi um dos nossos desafios”, destacou Mirian Zacarelli, secretária adjunta da Seplan.

Nas reuniões foram determinadas as situações vigentes e seus diagnósticos, a apresentação de soluções alternativas, o estabelecimento de prioridades, a definição de objetivos e as atividades necessárias para sua concretização. Por último, foram avaliados os recursos financeiros, humanos e materiais disponíveis para torna-los possíveis.

O fato de a construção do plano contar com a participação direta dos servidores fez com que eles se sentissem parte desse processo. “Houve o comprometimento da equipe, cuja participação levou ao pertencimento do problema. Foram momentos de reflexão, da quebra de paradigmas. Antes esse trabalho era centralizado e agora todos participaram de alguma forma”, afirmou o prefeito José Crespo. O prefeito ressaltou ainda que as próprias secretarias puderam definir quais seriam os cortes de orçamento necessários, o que significa democratização do processo.

Foi dada especial atenção também aos indicadores e metas como forma de medir os índices de gestão municipal auditados por diversos órgãos, como, por exemplo, o Tribunal de Contas do Estado. Trata-se de indicadores de desenvolvimento humano e sustentável, crescimento e de qualidade de vida da cidade.

Antes de meados de agosto o PPA seguirá para a Câmara para apreciação e possíveis emendas e deverá ser analisado até final do ano.

 

 

Tags:,