Prefeitura expõe ações para famílias do Vitória Régia 3

Por: Leandro Nogueira - lmnogueira@sorocaba.sp.gov.br

Com o objetivo de cumprir a proposta do atual governo em solucionar o problema das famílias que vivem em área alagadiça no jardim Vitória Régia 3, a Prefeitura promoveu na manhã da quarta-feira (5) uma reunião com moradores do bairro. Na ocasião foram expostas as primeiras ações na intenção de transferir para áreas seguras as famílias que vivem nas proximidades da margem do rio Sorocaba. A proposta para o remanejamento de famílias de áreas sujeitas à inundação ocorreu no auditório da Biblioteca Municipal, no Alto da Boa Vista.

A ideia do governo é desapropriar o território atingido pelas cheias e posteriormente transformar em uma área de lazer. A vice-prefeita participou da reunião promovida pela Secretaria de Planejamento e Projetos, em parceria com a Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária, da Secretaria de Recursos Hídricos e da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Civil.

A Secretaria de Planejamento e Projetos exibiu um mapa da região e informou que a primeira etapa será solucionar a situação das famílias que vivem na quadra 78. Essa é a quadra cujo nível do solo está abaixo da margem do rio e sempre fica inundada quando há o transbordamento do leito. Conforme levantamento da equipe com base no projeto daquele loteamento, a quadra 78 possui 8,7 mil metros quadrados de área e 37 lotes regulares a desocupar. Agora a Prefeitura fará o cadastramento das famílias que lá vivem.

A Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária explicou que o cadastramento será realizado para identificar quantas famílias vivem na área e quem são essas pessoas. A proposta em estudos pela Prefeitura é a de doar para essas famílias terrenos no próprio bairro ou imediações e possibilitar, com recursos das desapropriações dos imóveis que alagam, o custeio das construções das novas residências.

Também participaram  vereadores da Comissão de Habitação da Câmara. Alguns moradores disseram que há sobrados que foram construídos recentemente na área alagadiça para serem alugados.

A Prefeitura explicou que nunca autorizou as construções de todas aquelas residências, ou seja, foram feitas irregularmente, mas anos depois, em administrações passadas, o município acabou regularizando.

Tags:,