Professora desenvolve mestrado baseado em inteligências múltiplas

Por: Mariana Campos – macampos@sorocaba.sp.gov.br

 

O trabalho envolve alunos da E.M. Profª Maria de Lurdes Martins Martinez, localizada no Jardim Santa Bárbara

 

Nesta sexta-feira (1), a professora de Educação Física da E.M. “Profª Maria de Lourdes Martins Martinez”, Yara Machado da Silva, promoveu um encontro com os pais dos 23 alunos do 4º ano da unidade que fazem parte de seu projeto de pesquisa de Mestrado em Educação “Um olhar sobre a inteligência humana manifestada no cotidiano escolar”, sob orientação da professora Dra. Vilma Leni Nista Piccolo, da Universidade de Sorocaba (Uniso). O objetivo da reunião foi apresentar a estes pais um relatório parcial do andamento de sua pesquisa e saber deles se houve alguma mudança no comportamento das crianças em casa.

Para Yara, o apoio da Secretaria da Educação em sua pesquisa foi fundamental, já que foi necessário a aprovação de seu projeto junto à comissão da pasta. De acordo com ela, o objetivo do seu estudo é compreender quais são as concepções que as crianças e os professores têm de inteligência, observar como estes potenciais realmente se manifestam e tentar entender se a escola está conseguindo oportunizar que os alunos manifestem estes potenciais.

Segundo a professora e pesquisadora, a ideia surgiu porque o que mais chamava sua atenção na escola é que alguns alunos que eram muito bons nas quadras, eram considerados com dificuldade de aprendizagem em sala de aula. “Aí comecei a estudar e encontrei a teoria das inteligências múltiplas e essas diferentes potencialidades que os alunos podem ter”, conta.

No início do seu estudo, nas observações iniciais em sala de aula, não foi observado nenhuma mudança. Porém, quando Yara começou a propor atividades nas quais os alunos podiam manifestar suas diferentes potencialidades, a história mudou. “Cada atividade é focada em uma das inteligências, como a zona verbal linguística ou lógico-matemática. Quando os alunos se destacam nas atividades eles ficavam muito empolgados, o que mostra a necessidade que eles tinham de mostrar estes potenciais”, destaca.

Ana Lucia Aguiar de Oliveira foi uma das mães presentes no encontro e para ela todo este processo está sendo muito gratificante. Ela é mãe da Milena de Oliveira Silva, aluna do 4º ano A. “Minha filha veio para casa com várias ideias e eu tentei, da melhor maneira possível, estimulá-la com seus ideais na área musical e não imaginava que ela me surpreenderia tanto. Consegui uma vaga na Fundec em musicalização infantil e ela tem se sobressaído. Estou achando interessante, porque foi um estímulo que eu dei, mas ao mesmo tempo ela se capacitou. É muito gratificante vê-la neste entusiasmo todo”, contou.

Para a vice-diretora Francine Menna, o trabalho de Yara como pesquisadora na escola está sendo muito gratificante. “Percebemos o quanto mensuramos a aprendizagem sem dar significado a ela. O ser humano e único. Cada um com sua individualidade e potencialidade, cabendo ao meio, e neste caso, nós profissionais de educação, a estimular suas potencialidades, valorizando a especificidade e ritmo de cada um, assegurando sua aprendizagem”, finalizou.

 

Tags: