Professora e aluna da Rede Municipal recebem mais duas premiações com o projeto ‘Ao Redor da Ibero-América 2018′

Por: Bruno Rodrigues
A professora da Rede Municipal de Ensino de Sorocaba, Ingrid Cristian de Souza e a aluna Jennifer da Silva Oliveira da E.M. Edward Frufru Marciano da Silva, vencedoras do prêmio ‘Ao Redor da Ibero-América 2018′ de sensibilização ambiental, disputado com outras cidades e estados terão mais dois importantes compromissos de representação.
Os três melhores trabalhos produzidos através de desenhos e maquetes serão premiados em cerimônia de âmbito municipal no dia 05 de outubro, às 18h, no auditório do Centro de Referência de Educação (CRE). Ainda sobre este projeto, a professora e aluna farão uma viagem pedagógica no dia 08 de outubro para a ilha de Galápagos e à cidade de Guayaquil, no Equador. Lá, ambas serão premiadas em cerimônia preparada exclusivamente para os vencedores dos sete países da América Latina envolvidos no concurso: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México e Peru.
Segundo a professora Ingrid, as ideias para a produção das esculturas foram debatidas em sala de aula ao longo de três meses e os alunos tiveram auxílio da família para confeccionar as maquetes. “A ajuda dos familiares foi muito importante na confecção dos alunos em função da ideia exercitada em prática e também por questão de segurança, já que as crianças com idades entre 10 e 11 anos usaram tesoura durante a produção das maquetes”, explica a docente.
A ideia do concurso organizado pela Veolia América Latina e a Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) é promover entre as crianças latino-americanas mais conhecimento e conscientização sobre o meio ambiente. A premiação e o reconhecimento do trabalho das crianças corroboram com a ideia de que o objetivo de reflexão foi alcançado entre os alunos. Como mostra o projeto da aluna vencedora do concurso, Jeniffer da Silva Oliveira, 11, que confeccionou uma tartaruga de plástico com vários resíduos dentro de seu corpo representando a avaria causada pela poluição de lixos nos oceanos aos animais marinhos.
Ingrid conta que o projeto produziu muitos benefícios, tais como: a sensibilidade de entender os malefícios causados pela degradação à natureza e a fomentação da preservação entre as crianças. Além da escultura vencedora, concorreram na etapa final de escolha mais dois projetos dos estudantes da professora Ingrid. Os alunos Kaio Nicholas da Silva, 10, com uma escultura de um albatroz (espécie de ave) e Paola Osório de Pontes, 10, que produziu uma baleia-azul.
Para a professora o projeto trouxe inúmeros benefícios à sala de aula e proporcionou enorme aprendizado prático, além de uma sensível reflexão que será levada à postura de cidadania das crianças por toda vida. “Concluímos que a preservação do nosso planeta é dever de todos e cada um necessita com urgência fazer sua parte”, explica a premiada docente.
Para o Secretário da Educação (Sedu), André Gomes, iniciativas como esta são fundamentais para o fortalecimento da qualidade da rede municipal. “Projetos pedagógicos como este comprovam a importância do envolvimento dos professores na construção de um trabalho de excelência na rede municipal corroborando com o desenvolvimento integral dos alunos”, afirma o secretário.

 

Tags: