Rede Pública Municipal de Saúde atende mais de 11 mil diabéticos em Sorocaba

Por: Marcelo de Almeida Júnior - marcalmeida@sorocaba.sp.gov.br

Nesta quarta-feira, dia 14 de novembro comemora-se o Dia Mundial do Diabetes. Sorocaba conta com 32 UBSs, Ambulatório de Pé Diabético e endocrinologista para oferecer assistência de qualidade a esses pacientes

No dia 14 de novembro é celebrado o Dia Mundial do Diabetes. Em Sorocaba, 11.258 pacientes estão cadastrados no Programa Municipal de Diabéticos que integra as 32 Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Desses pacientes, 7.875 são insulinodependentes, ou seja, diabéticos que dependem de insulina para o tratamento da doença. Além disso, a Secretaria da Saúde (SES) também conta com endocrinologista e Ambulatório de Pé Diabético para casos mais complexos.

A pessoa que é diagnosticada com diabetes na rede SUS (Sistema Único de Saúde) em Sorocaba, passa por uma consulta com o médico para avaliar sua classificação de risco e é direcionada ao Programa de Diabetes da UBS. Após a avaliação, o usuário entra num cronograma de consultas, que varia entre consulta médica individual ou coletiva, consulta de enfermagem individual ou coletiva, e atendimento individual com o técnico de enfermagem.

Os pacientes insulinodependentes recebem gratuitamente o glicosímetro, tiras reagentes, lancetas e seringas. Já para os pacientes não insulinodependentes, esses podem retirar sua medicação na rede de farmácia popular da cidade.

As 44 equipes das Unidades Estratégia de Saúde da Família atuam em prol da comunidade em regiões estratégicas da cidade e contam com residentes das áreas de educação física, fisioterapia e nutrição. Através dessa equipe multiprofissional, pacientes diabéticos recebem orientações sobre atividades físicas e orientações nutricionais.

Para o endócrino e médico da rede pública, Antônio Roberto Maestrello, o diagnóstico e tratamento adequado é de extrema importância para evitar futuras complicações que a doença oferece. “Os diabéticos podem ter complicações visuais, infarto, AVC, amputações de membros e, até mesmo, problemas renais”, alerta o especialista.

A secretária da Saúde, Dra. Marina Elaine Pereira, destaca que o melhor caminho para a diabetes é a prevenção. “A missão do município é a prevenção e promoção da saúde. Se esse trabalho for realizado com empenho, teremos menos doentes e menos complicações para outras doenças que a diabetes traz. Sabemos que nossas equipes da rede são empenhados, mas dependemos da sensibilidade e conscientização da população para o diagnóstico precoce e o tratamento adequado”, destaca a titular da pasta.

Elogios de pacientes

O cabeleireiro de 46 anos, Nilson Oliveira, conta que é diabético há 29 anos e elogia o tratamento oferecido pela SES. “Sou bem atendido no Ambulatório de Pé Diabético e na UBS Nova Sorocaba, local onde retiro agulhas e tiras reagentes”, conta.

Já a dona de casa Júlia Silva, 59, utiliza a Rede Pública Municipal de Saúde há 18 anos como diabética e também elogia o tratamento recebido na Policlínica Municipal de Especialidades “Edward Maluf”, através do endocrinologista. Júlia comenta que retira seus insumos na UBS Nova Esperança sem nenhuma dificuldade. “Como diabética da rede SUS, tenho apenas que agradecer por toda assistência oferecida”, comenta.

O Ambulatório de Feridas e Pé Diabético

O Ambulatório de Feridas e Pé Diabético, situado na estrutura predial da Policlínica Municipal, oferece atendimentos para 500 pacientes por mês com problemas nos pés, como feridas, calos, ressecamento, deformidades, lesões crônicas nas pernas (úlcera por pressão e deiscência cirúrgica), além de vários problemas causados por pacientes diabéticos. O setor também atua em parceria com o Programa Municipal de Hanseníase à assistência desses pacientes. Os atendimentos são realizados desde 2005 e oferece assistência multiprofissional especializada aos pacientes SUS.

A equipe multiprofissional do Ambulatório é composta por uma enfermeira estomaterapeuta e profissionais das áreas de cirurgia vascular e cirurgia plástica. Além de técnicos e auxiliares de enfermagem, assistência social, fisioterapia, nutrição, podologia e dermatologia.

Os atendimentos no Ambulatório de Feridas e Pé Diabético são realizados de segunda a sexta-feira, das 7h às 13h, com os pacientes encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Desde o segundo semestre desse ano, a equipe do Ambulatório de Feridas e Pé Diabético teve a excelente ideia de promover uma ação especial na alta dos pacientes. “Estávamos pensando em algo para trazer alegria ao paciente, afinal, a alta é uma grande felicidade para o paciente e para a equipe que finaliza mais uma missão”, ressalta a enfermeira responsável pelo setor, Uiara Kaizer.

No dia 31 de outubro de 2018, Rivaldo Dias, aposentado de 63 anos, foi ao ambulatório para dar continuidade ao tratamento. Assim que seu curativo foi removido, ele teve uma surpresa. Em voz alta, a enfermeira Uiara cantou. “Gente, a ferida do Seu Rivaldo fechou! ” Em seguida, a equipe toda veio fantasiada cantarolando e comemorando sua alta.

“Meu tratamento durou um ano. Fiquei muito feliz com a surpresa da equipe. Aqui, tive um atendimento de excelência e humanizado. Voltarei aqui para matar saudades, mas com a ferida curada”, disse Rivaldo.

Outro elogio partiu do paciente Euclides de Arruda, de 64 anos. Diagnosticado com úlcera varicosa, o paciente comenta que iniciou o tratamento no setor privado, mas só conseguiu avanço no tratamento após iniciar suas idas até o ambulatório situado na Policlínica. “Luto contra essa enfermidade desde 2001, mas nunca obtive êxito no atendimento particular. Passo na Policlínica desde dezembro de 2017 e estou 95% curado. Só tenho que agradecer os profissionais da rede pública de saúde que exercem seu trabalho com muito empenho”, ressalta o paciente.

Tags: