Região Metropolitana discute resíduos sólidos e matriz energética

Por: Marcelo Adifa - mlribeiro@sorocaba.sp.gov.br

O Teatro Procópio Ferreira do Conservatório Musical Carlos de Campos de Tatuí, recebeu na manhã desta segunda-feira (31) a 10º reunião ordinária do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Sorocaba. Com a presença dos prefeitos de Sorocaba, Itu, Tatuí, Piedade, Araçoiaba da Serra, Boituva, Capela do Alto, Cerquilho, Cesário Lange, Ibiúna, Iperó, Jumirim, Sarapuí, Tietê, Pilar do Sul, Salto de Pirapora e São Miguel Arcanjo, além de representantes das cidades de Itapeva, Votorantim, Mairinque, Salto e São Roque e do Governo do Estado de São Paulo, destacando-se as Secretarias de Desenvolvimento Social, Fazenda, Habitação, Casa Civil, Saúde e Transportes; a recepção ficou por conta da apresentação do maestro e pianista paraguaio Oscar Aldama, uma das grandes estrelas do Conservatório Carlos de Campos e reconhecido internacionalmente como um dos principais instrumentistas sulamericanos da nova geração. Sorocaba foi representada pelo Prefeito Municipal e pelos secretários de Relações Institucionais e Metropolitanas; Secretário de Planejamento e Projetos e pelo chefe de Gabinete do Poder Executivo.

Convocada para debater o ‘Aproveitamento Energético de Resíduos Sólidos’, a reunião contou com a apresentação do ex-prefeito de Osasco e atualmente assessor técnico da Emplasa (Empresa Paulista de Desenvolvimento Metropolitano), Humberto Parro, representando Edmur Mesquita, subsecretário de Assuntos Metropolitanos e de Antônio Celso de Abreu Jr, subsecretário de Energias Renováveis. Celso pontuou a disposição do Governo do Estado de São Paulo em investir na exploração das bacias de gases do litoral paulista para a obtenção de autonomia energética com a perspectiva de nova utilização após a exaustão das reservas em alguns anos, apresentando um planejamento prévio para a interligação do gasoduto paulista à 66 produtores canavieiros do Estado, que poderiam produzir biocombustível a partir do processamento dos resíduos do seu processo industrial. “Nossa rede de gasodutos é pequena e o governo do Estado de São Paulo deve ampliá-la. Temos 19 mil quilômetros de gasodutos no Brasil todo, o que é pouco, frente aos 50 mil quilômetros da Argentina”. Esse projeto poderia garantir a produção de até 30% da demanda paulista por biocombustível, gerando uma alternativa para a substituição gradativa do diesel.

Celso pontuou os pontos para a política energética a ser desenvolvida de forma conjunta na região. “Sozinho um município pequeno não gera a demanda necessária para a implementação de uma tecnologia mais avançada; é preciso formar consórcios que podem dar uma solução coletiva ao resíduo, transformar o que é problema em dinheiro, mas para isso a região precisa seguir os eixos de, primeiro; não gerar, se gerar, reduzir, depois reutilizar, reciclar e só por fim tratar, considerando as possibilidades tecnológicas do tratamento mecânico, o bioquímico, ou térmico, com a instalação de unidades de recuperação energética, que é o que temos de mais avançado no mundo desde que o resíduo seja homogêneo”, destacou o especialista.

Técnicos da Emplasa ainda apresentaram os avanços conseguidos nas reuniões anteriores do Conselho da Reunião Metropolitana e a formação de grupos temáticos para a discussão dos problemas da região, bem como a elaboração de propostas que possam ser trabalhadas no âmbito da região de forma conjunta e consensual. Ouvir a sociedade e os municípios é uma das etapas para a composição do Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI) da Região Metropolitana de Sorocaba, que segundo o Prefeito de Itu, está adiantado. “Temos a parceria sadia das cidades da região, na compreensão de que estamos no caminho certo, junto com Sorocaba e os outros municípios, integrando o desenvolvimento das cidades que compõe a região metropolitana”.

A sociedade civil pode enviar sugestões ao Conselho a partir do site do Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana de Sorocaba (https://www.pdui.sp.gov.br/sorocaba/).

A próxima reunião do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Sorocaba será no dia 18 de setembro em Itapetininga, tendo como tema principal as questões da saúde nos municípios da região.

Tags:, , , ,