Residência para mulheres vai debater o machismo na área da fotografia

Por: Secom Sorocaba

Fotógrafas, profissionais ou amadoras, com idade a partir de 18 anos, residentes em Sorocaba e região, podem participar da “Residência para mulheres: encontro com o subterrâneo”, que ocorrerá de 23 a 27 de abril, no Ateliê Imprevisto. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 31 de março através do site: www.residenciaencontrocomosubterraneo.com.

Contemplado pelo Edital de Formação 16/2017 da Secretaria de Cultura e Turismo (Secultur), o projeto foi idealizado pela fotógrafa e artista visual Camila Fontenele de Miranda e tem como intuito promover uma vivência de cinco dias e transportar o debate verbal sobre o machismo/sexismo na área fotográfica em ação de combate.

Os objetivos da residência são fomentar e apoiar a produção de trabalhos de fotografia em Sorocaba e Região; fornecer conhecimento, experiência e infraestrutura para o empoderamento de mulheres fotógrafas; estimular a pesquisa, a criação e a reflexão crítica sobre a mulher no mercado fotográfico, trabalho autoral e comercial, tecnologia etc; e formar redes de intercâmbio e vivência que vai além dos saberes particulares. A ideia ao final é proporcionar uma exposição coletiva, aberta a sociedade, com trabalhos elaborados e executados durante a residência na Fundec.

Tendo como base teórica e referencial mulheres artistas e doutoras, como Clarissa Pinkola Estés, Fernanda Magalhães, Zanele Muholi, Camila Cavalcante, dentre outras, será criado uma ponte efetiva (e afetiva) com conteúdos sobre narrativa fotográfica e retratos, apropriação e (re)conhecimento das potências do corpo e busca do próprio interior.

As formadoras da vivência serão Camila Fontenele de Miranda (Sorocaba); Evelin Bandeira (Sorocaba-São Paulo); Silvana Sarti (Sorocaba) e Estela Miazzi (São Paulo). Além disso, toda a equipe é composta por mulheres: Sttefania Mendes (Sorocaba), na produção executiva, e Eliete Della Violla (Sorocaba), no design.

A ideia da residência surgiu em 2016, quando Camila Fontenele passou por uma situação de machismo durante uma atividade profissional, não foi a primeira vez, mas essa situação serviu como gatilho que a fez prometer que tomaria uma atitude. No mesmo ano fez uma parceria com outras fotógrafas de São Paulo para trazer a atividade para a cidade de Sorocaba, mas o projeto não foi aprovado pelo Proac. Ao saber do edital de formação lançado pela Prefeitura de Sorocaba/Secult no final de 2017, viu a chance de ativar novamente esse projeto, dessa vez mais robusto.

A proponente fez um levantamento de dados que demonstra que a luta para a abertura de espaço para as mulheres ainda é grande. Segundo o relatório realizado pela World Press Photo, Universidade de Stirling e Universidade de Oxford – Instituto Reuters, em setembro de 2015, 85% dos fotógrafos atuantes são homens. A pesquisa de 76 páginas demonstra que a situação não está relacionada à falta de esforço por parte das mulheres. Pelo contrário, os números apontam que essas mulheres possuem maior nível de escolaridade, são mais engajadas com as redes sociais e também mais propensas ao uso de novas tecnologias, como vídeo e multimídia, mas mesmo assim, poucas estão empregadas e as que tem trabalho recebem menos por isso.

Em setembro de 2017, a grande companhia japonesa Nikon, ao promover o lançamento da D850, criou um time de 32 fotógrafos profissionais da Ásia e África para testar a nova câmera, porém, nenhuma mulher estava inclusa em sua lista. No Masp, por exemplo, apenas 6% dos artistas em exposição são mulheres, mas 60% dos nus são femininos. Neste ano de 2018, o mais tradicional prêmio de fotojornalismo do mundo, o World Press Photo, chegou a sua 63ª edição com 51 finalistas, 5 mulheres e 46 homens, que conhecerão suas premiações numa cerimônia em Amsterdã, no dia 12 de abril.

São oferecidas 20 vagas. Todos os portfólios serão avaliados e as mulheres selecionadas serão anunciadas no dia 10 de abril. Mais informações podem ser obtidas no site do projeto ou pelo e-mail fotografiaparamulheres@gmail.com.

 

Tags: