Reunião apresenta novos materiais a professores das salas de recursos

Por: André J. Gomes

Durante todo o ano, um grupo de profissionais especializados trabalha exclusivamente no atendimento a crianças com necessidades pedagógicas especiais. São os professores das 33 Salas de Recursos da rede municipal de ensino, dedicadas a contribuir com o desenvolvimento integral desses alunos. Para fortalecer ainda mais a sua atuação, todas as sextas-feiras esses professores participam de ações pontuais no Centro de Referência em Educação, o CRE. Na manhã desta sexta-feira, (26) o grupo esteve em um encontro no CRE para conhecer o “Projeto Vertátil”.

Aprovado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPQ, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, o projeto do engenheiro Miguel Angel Aires Borrás, professor responsável pelo Fab-Lab, um laboratório de fabricação digital da UFSCAR, prevê a produção de materiais didáticos, utilizando impressoras 3D, para alunos com algum tipo de deficiência visual.

A impressora 3D possibilita, por exemplo, a produção de estatuetas em forma de notas musicais, células e seus componentes internos. Dessa forma, os alunos com deficiência visual aprendem utilizando o tato.

A expectativa do “Projeto Vertátil” é criar materiais didáticos para os alunos em diversas áreas, como física, química, matemática, artes e biologia. Os materiais produzidos serão utilizados na rede municipal de ensino em Sorocaba e ficarão à disposição de toda a comunidade acadêmica.

“Essa parceria comprova que as escolas constituem um excelente campo de pesquisa para as universidades”, acredita a professora Leila Chinelatto, chefe da Seção de Apoio à Formação Continuada da Secretaria da Educação.

Para a secretária Marta Cassar, esta é mais uma oportunidade de fortalecer o trabalho dos professores nas Salas de Recursos e, principalmente, uma forma de ampliar as possibilidades de desenvolvimento dos nossos alunos. “Todos sairão ganhando com essa iniciativa de ampliação do acesso ao conhecimento, a universidade, os nossos alunos e, consequentemente, toda a comunidade”, conclui.

Tags: