Reunião trata do projeto para implantação de acessibilidade nas calçadas do Centro

Por: Mariana Campos – comunicacao@urbes.com.br

Nesta quarta-feira (13), o secretário de Mobilidade e Acessibilidade, Luiz Carlos Franchim, também presidente da Urbes – Trânsito e Transportes, se reuniu para tratar do projeto piloto que vai tornar o passeio público de ruas do Centro de Sorocaba acessível. A ação faz parte do Programa Municipal de Acessibilidade nas Calçadas, lançado em abril deste ano, que é coordenado pela Urbes.

“O nosso objetivo é resgatar a qualidade dos passeios públicos de Sorocaba e incluir medidas que possam contribuir e facilitar o deslocamento de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, com o objetivo de melhorar a mobilidade e a acessibilidade nas calçadas”, explica Franchim.

No encontro desta quarta-feira foi tratada a questão da drenagem. O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) sinalizou a viabilidade de adaptações das bocas-de-lobo existentes em alguns pontos do Centro, para transformá-las em bocas-de-leão, dependendo de avaliações a serem feitas das características de cada uma das bocas-de-lobo. A boca de leão é de grade de ferro, parecida com uma grelha, que capta água direcionando-as para as galerias. A alteração visa a melhor adequação das calçadas.

Outro assunto abordado foram as formas de se obter financiamento para execução do projeto e a necessidade da participação de um representante da Associação Comercial de Sorocaba nas próximas reuniões de planejamento do projeto piloto.

O próximo passo será fazer um estudo topográfico mais detalhado do Centro, como por exemplo, informações sobre a questão de postes, entrada e saída de veículos, a questão da drenagem, que vai permitir que o poder público saiba onde realmente será possível fazer o alargamento das calçadas.

O encontro contou com a presença de funcionários da Urbes, Saae, Secretaria de Planejamento e Projetos (Seplan), Secretaria de Conservação, Serviços Públicos e Obras (Serpo) e Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins (Sema).

 

Sobre o projeto piloto

O Centro de Sorocaba foi escolhido pelo Governo Municipal para receber o projeto-piloto por ser um local com alta circulação de pedestres, rotas inclusive de usuários com algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida.

O projeto prevê o alargamento das calçadas nas seguintes vias: Penha, 13 de Maio, Paula Souza, Azevedo Sampaio, Leopoldo Machado, Afonso Pena, Santa Clara, Monsenhor João Soares, trecho da rua Padre Luiz, trecho da Miranda Azevedo, Padre José Manoel de Oliveira Libório, José Antônio Ferreira Prestes, Professor Toledo, Arthur Gomes, trecho da Cesário Mota, Ubaldino do Amaral, Nogueira Martins e Senador Feijó. Para isso, serão eliminados os estacionamentos de veículos dessas vias.

Além disso, outras ruas se tornarão calçadão, a exemplo da rua Dr. Boulevard Braguinha e Barão do Rio Branco, como a Dom Pedro II, Anita Garibaldi, Coronel Benedito Pires, José Bonifácio e Maylasky.

Outra proposta do programa é implantar lixeiras subterrâneas em alguns pontos do Centro. Além disso, todos os projetos para construção de novos empreendimentos na região somente são autorizados pela Seplan com o novo modelo de calçada a ser implantado.

Conforme o Código de Trânsito Brasileiro – CTB (lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997), calçada é uma parte da via, normalmente segregada e em nível diferente, não destinada à circulação de veículos, reservada ao trânsito de pedestres e, quando possível, à implantação de mobiliário urbano, sinalização, vegetação e outros fins. Já o passeio é parte da calçada livre de interferências, destinada à circulação exclusiva de pedestres e, excepcionalmente, de ciclistas.

 

 

Tags: