Rio Sorocaba é beneficiado com entrega das obras do coletor Pirajibu

Por: Carlos Lara - imprensa@saaesorocaba.sp.gov.br

O Programa de Despoluição do Rio Sorocaba teve mais uma etapa vencida na tarde desta quinta-feira (18), quando o prefeito José Crespo entregou as obras de implantação do coletor-tronco do córrego Pirajibu, em cerimônia realizada no Parque Vitória Régia, com a presença de funcionários do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), secretários municipais, vereadores e representantes da empresa executora das intervenções.

Atravessando a região do Éden e Cajuru e desaguando no rio Sorocaba, num total de 12 quilômetros de extensão, o Pirajibu antes recebia toda a carga de esgoto gerada em seu trajeto, que agora passa a ser captada e enviada para uma Estação de Tratamento de Esgoto, a ETE S-2. “Essa é uma obra que vem de há muito tempo, e que vínhamos esperando com muita expectativa a sua conclusão. Temos o mérito de conseguir concluí-la, mas devemos também reconhecer o esforço das administrações anteriores, e principalmente dos funcionários do Saae, que se empenharam e se dedicaram para vermos esse sonho sendo realizado agora”, destacou o prefeito José Crespo.

Por sua vez, o diretor-geral da autarquia, Ronald Pereira da Silva, enfatizou que “Sorocaba dá um salto na qualidade do seu sistema de saneamento com essa obra, pois 23 bairros da região do Éden e do Cajuru deixaram de despejar esgoto diretamente no córrego Pirajibu e por consequência no patrimônio da cidade, que é o rio Sorocaba. Obras como a que entregamos hoje possibilitarão que dentro de aproximadamente três anos tenhamos uma nova Estação de Tratamento de Água com captação diretamente em nosso rio, a ETA Vitória Régia”.

Com intervenções de diversos graus de complexidade, a implantação do coletor-tronco do córrego Pirajibu se constituiu na instalação de 11.053 metros de tubulações de concreto armado, com diâmetros variando de 500 a 800 milímetros, entre a avenida Conde Zeppelin – em frente à Estação de Tratamento do Éden -,e o Parque Vitória Régia. Os tubos acompanharam toda a margem esquerda do córrego, em seu trecho de Sorocaba.

A instalação do coletor abrangeu diversas técnicas de engenharia. Na primeira etapa das obras, as tubulações foram implantadas pelo método convencional, com a abertura de valas, e posteriormente foi executada a fase mais complexa, em profundidades de até 10 metros, com a utilização de método não destrutível, que consiste na perfuração do subsolo e instalação dos tubos de forma simultânea, por meio de um equipamento denominado shield (“tatuzão”).

Na finalização das obras, onde nesta quinta-feira foi realizada a cerimônia de inauguração, na rua Zemira Rosa, ocorreu a intervenção mais complexa, com a instalação dos tubos a 2,5 metros abaixo do leito do rio Sorocaba. Foram instaladas duas linhas de tubos passando sob o rio, cada uma de 600 milímetros de diâmetro, e no mesmo local foi implantado o equipamento “clam-shell”, cuja concha descerá a uma profundidade de 7,5 metros para realizar a limpeza dos sedimentos que se acumulam no coletor.

Com recursos próprios da autarquia e financiamento do Programa Saneamento Para Todos, do Governo Federal, o investimento total na obra foi de R$ 19,5 milhões.

 

 

 

 

Tags: