Rodízio no abastecimento será suspenso na 2ª feira

Por: Carlos Lara - carloslara@saaesorocaba.sp.gov.br

A prefeita Jaqueline Coutinho, e o diretor-geral do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Sorocaba, Mauri Gião Pongitor, após reunião de trabalho sobre o assunto, decidiram suspender, temporariamente, o rodízio no abastecimento de água na cidade, que vinha sendo realizado desde o dia 6 deste mês.

De acordo com a definição, a suspensão ocorrerá a partir da próxima segunda-feira (02/12), após ser fechado o quarto ciclo do sistema implantado como forma de manter a cidade regularmente abastecida, sem longos períodos de interrupção na distribuição de água, diante da situação que se apresentava, de falta de chuvas consistentes, altas temperaturas, aumento do consumo e baixos níveis nas represas utilizadas como mananciais de captação de água bruta para tratamento.

Embora ainda não seja a situação ideal, de total recuperação das represas que abastecem a cidade, ponderamos que diante dos números e da situação que se apresenta, poderemos sim suspender temporariamente o rodízio implantado, como forma de reconhecer a colaboração da população, que entendeu a situação delicada que enfrentávamos e se dispôs a contribuir, economizando água e sendo decisiva para a recuperação do sistema”, destacou a prefeita.

Segundo o diretor-geral do Saae, nos três primeiros ciclos do rodízio implantado, o engajamento da população ficou expresso por meio dos números: “Na primeira semana, a economia foi de 10%, na segunda ficamos em 7,5%, na terceira atingimos 7,9% e nesta quarta semana estamos com 9%, e devemos chegar a 10% até o domingo. Essa economia possibilitou que a autarquia captasse menores volumes das represas que compõem os sistemas ETAs Éden e Cerrado, respectivamente Ferraz/Castelinho e Itupararanga/Ipaneminha, situação que aliada às chuvas dos últimos dias permitiu uma melhora significativa nos níveis dos nossos mananciais e consequentemente está permitindo a suspensão do rodízio neste momento”, detalha Mauri.

População continua sendo decisiva

A prefeita Jaqueline Coutinho e o diretor-geral do Saae lembram, porém, que a participação da população nesse processo continuará sendo decisiva, visto que a suspensão do rodízio tem caráter temporário. Ou seja, caso o quadro volte a se apresentar como quando o sistema foi implantado no início do mês, haverá a necessidade de retomá-lo.

Evidentemente que não desejamos essa situação, o que fica demonstrado nesse nosso esforço ao suspender o rodízio, mesmo com o sistema de abastimento ainda não totalmente recuperado, mas apresentando um quadro que tecnicamente é seguro, de acordo com as ponderações do diretor-geral do Saae, e que da mesma forma que tomou a decisão responsável de implantar o rodízio para não provocar uma situação de desabastecimento generalizado na cidade, está agora nos ajudando a tomar essa decisão pela suspensão, junto com a sua equipe, mas a colaboração da nossa população continuará sendo decisiva para mantermos uma estabilidade”, enfatiza Jaqueline Coutinho.

Níveis das represas

Após as chuvas dos últimos dias, os níveis das represas utilizadas pelo Saae para a captação de água bruta para tratamento e distribuição aumentaram significativamente.

O manancial Ferraz/Castelinho, que abastece a Estação de Tratamento de Água “Engenheiro Celso Eufrásio Monteiro” (ETA Éden), e que chegou a apresentar níveis muito baixos e preocupantes quando o rodízio foi implantado, atualmente está com 40% de sua capacidade. Por sua vez, a represa Ipaneminha, que começou o rodízio com apenas 2%, nesta sexta-feira apresenta 80% de sua capacidade total.

A exceção é Itupararanga, que começou o rodízio com 55% e atualmente apresenta 46% de sua capacidade de reservação, de acordo com a informação da Votorantim Energia, que controla e opera aquele sistema. Porém, como se trata de um manancial com um volume muito grande de água, não existe qualquer risco do abastecimento de Sorocaba sofrer alguma restrição”, explica Mauri Pongitor.

Equipe comprometida

O diretor-geral do Saae destaca ainda que além da colaboração de toda a população, os resultados positivos alcançados com o rodízio reflete o trabalho desenvolvido por sua equipe, que se desdobrou para que a distribuição de água fosse executada de uma forma equânime e justa.

A autarquia possui uma equipe comprometida e ciente da importância e da responsabilidade que temos perante a população. Nessas quatro semanas de execução do rodízio, começando com sua elaboração, que demandou um trabalho técnico minucioso, envolvemos todo um pessoal que trabalhou de forma dedicada para que falhas não ocorressem, nas mais diversas áreas, envolvendo manobras em 37 Centros de Distribuição e 61 reservatórios distribuídos pela cidade, o que nos permitiu chegar a esse momento de restabelecer o abastecimento de forma integral, mesmo que de forma temporária”, enfatiza Mauri.

Represa Castelinho quinta-feira 28-11