Samu orienta contra a prática de trote telefônico

Por: Roberto Menna – trmenna@sorocaba.sp.gov.br

Foto: Assis Cavalcante

Quando o telefone toca no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) 192, a operadora Fabiana Rocha já sabe que precisará fazer a triagem e utilizar sua experiência de quatro anos para distinguir uma real necessidade de uma ocorrência falsa, para que seja enviada uma ambulância de socorro. Isso porque a Central de Regulação recebe, mensalmente, 22 mil ligações por mês, sendo que 30% delas são trotes.

O dado é alarmante e, como forma de prevenção, o local faz uso de aparelho detector de telefones (Bina) e uma relação de números cadastrados que já realizaram chamadas falsas. “Ainda assim, cada ligação é uma e o recurso que dispomos pode acabar sendo direcionado para onde não há necessidade, pois temos que confiar e muitas vezes averiguar”, diz Diego Bispo, chefe de Seção de Apoio Administrativo do Samu.

As crianças são quem mais promovem ligações falsas, atrapalhando o desempenho das unidades. Em épocas de férias escolares, o número de trotes aumenta em 60% no local.

Dessa forma, o Gestor Administrativo do Samu, Glauco Parrillo Fernandes, orienta que quando há fraude, alguém com necessidade de socorro pode deixar de ser atendido. “A maioria é criança, mas adultos também ligam chorando, gritando, e, por diversas vezes, sabemos que se trata de trote, pois temos métodos para identificar, mas às vezes acontece. A gente lida com vida e é difícil não ir verificar. Por isso é preciso evitar essa prática e conscientizar. Tem gente que chega até a falecer porque a ambulância vai atender um trote e não chega a tempo de atender o caso real”, destaca.

Ao fazer uso do serviço, o solicitante deve portar informações sobre o que aconteceu com o paciente, idade, sexo, endereço do fato e um ponto de referência.

O Samu oferece um trabalho de atendimento pré-hospitalar de urgência e emergência, atendendo em Sorocaba uma média de 1.500 ocorrências por mês. A cidade, atualmente, é munida de 10 viaturas básicas e 2 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que podem ser acionadas pelo telefone 192, de qualquer aparelho, sem uso de fichas ou cartões.

Tags:,