Saúde cria Comitê Municipal de Vigilância ao Aleitamento Materno

Por: Marcelo de Almeida Júnior - marcalmeida@sorocaba.sp.gov.br

Com o objetivo de apoiar o desenvolvimento de rede de apoio ao aleitamento materno e alimentação complementar saudável, a Secretaria da Saúde (SES) criou no mês de outubro o Comitê Municipal de Vigilância ao Aleitamento Materno.

De acordo com a SES, o grupo também será responsável em planejar e propor as linhas de atuação e as prioridades no município, no que se refere à promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e à alimentação complementar saudável das crianças até dois anos ou mais, de acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde. Outro ponto é que o grupo trabalhe através de parcerias com a comunidade, controle social, instituições públicas, privadas, sociedade civil e não governamentais.

Para a secretária da Saúde, Dra. Marina Elaine Pereira, essa iniciativa é preciosa para a cidade. “Nossa equipe vem se empenhando para promover saúde na comunidade. Esse trabalho reforçará as vantagens da amamentação para a saúde e bem-estar da criança, sua mãe, família e sociedade”, ressalta a secretária.

O comitê conta com o apoio das seguintes secretarias municipais: Educação; Abastecimento, Agricultura e Nutrição; Igualdade e Assistência Social. E também do Conselho Municipal da Saúde (CMS) e do Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA). Representantes de cada um dos estabelecimentos hospitalares de Sorocaba que possuam maternidades e das Universidades com sede no município que possuam cursos na área da saúde também integram o grupo de vigilância. Organizações Não Governamentais com atuação ligada à promoção do Aleitamento Materno e/ou da promoção da Saúde materna e infantil reforçarão o projeto.

A nutricionista da SES e membro do comitê, Marina Borelli, destaca a importância do leite materno na promoção do crescimento e desenvolvimento saudável e na prevenção de doenças na infância e idade adulta. “O leite materno é o alimento ideal para a criança até os seis primeiros meses de vida. Após esse período, deve ser complementado com alimentos saudáveis até pelo menos dois anos de vida ou mais, por ser uma importante fonte de nutrientes e anticorpos”, explica.

Tags: