Endereço: http://agencia.sorocaba.sp.gov.br/saude-divulga-novo-boletim-epidemiologico-das-arboviroses/
Acessado em: 24/06/2018 - 22h54

Saúde divulga novo boletim epidemiológico das arboviroses

Por: Marcelo de Almeida Júnior - marcalmeida@sorocaba.sp.gov.br

A Secretaria de Saúde (SES), por meio da Vigilância em Saúde, divulga nesta segunda-feira (12) o segundo boletim epidemiológico sobre arboviroses em 2018. O documento tem o objetivo de informar à população a respeito dos números de notificações de casos supeitos em relação à dengue, chikungunya, zika e febre amarela. Nesse ano, Sorocaba obteve números mais baixos de casos de dengue em comparação ao mesmo período dos anos de 2016 e 2017. O boletim também destaca todo cronograma realizado na cidade mediante a vacinação contra a febre amarela e ações da Divisão de Zoonoses como Vigilância de Epizootias e Avaliação de Densidade Larvária (ADL).
Em Sorocaba, ações preventivas contra a febre amarela foram iniciadas no dia 3 de janeiro de 2018, por orientação da Secretaria de Estado da Saúde, através do Grupo Regional de Vigilância Epidemiológica (GVE 31). Até o dia 6 de fevereiro, a vacinação seguiu uma estratégia com foco em imunizar moradores e trabalhadores de regiões mais vulneráveis. Com autorização do Estado, a SES iniciou o uso de doses fracionadas nas 32 Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Até o momento, 144.648 pessoas foram imunizadas na cidade. A previsão de encerramento da campanha é para o início de maio.
A Avaliação de Densidade Larvária é uma atividade de vistoria dos imóveis na cidade de forma amostral, que tem por objetivo quantificar a infestação de mosquitos em todas as áreas da cidade, além de mensurar a quantidade de recipientes existentes, quais os principais tipos de criadouros, quantos estavam com água parada, quantos tinham larvas de mosquito e, destes, quantos estavam com larvas de Aedes aegypti, transmissor das arboviroses.

 

Essa avaliação permite direcionar as ações de prevenção e controle do mosquito Aedes aegypti na cidade, concentrando as ações em áreas com maiores índices de infestação, além de determinar quais atividades a serem realizadas baseando-se nos recipientes e criadouros mais frequentes na área envolvida. Atualmente, as regiões Sudoeste e Sudeste possuem a maior porcentagem da classificação dos índices de infestação por Aedes aegypti. É importante que toda a população de Sorocaba se conscientize e não deixe recipientes que acumulem água expostos. Diante disto, a Divisão de Zoonoses está realizando bloqueios de casos de dengue e suspeitos de zika, chikungunya e febre amarela, além de arrastões, atividades de casa em casa e atendimento de denúncias, priorizando-se áreas com maiores índices.
A Divisão de Zoonoses também realiza o trabalho da vigilância de epizootias em primatas não humanos (PNH), que consiste na captação de informações sobre morte de macacos. A Zoonoses, ao receber o comunicado sobre o evento, promove o recolhimento do animal para a realização de necropsia e encaminhamento das amostras biológicas para o Instituto Adolfo Lutz para verificar se o óbito ocorreu por febre amarela. Na ocorrência de algum macaco morto ou doente, o cidadão deve entrar em contato imediatamente com o setor pelo telefone (15) 3229.7333, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Após às 17h, sábados, domingos e feriados, o contato deverá ser realizado pelo telefone 199.

 

BOLETIM arboviroses n 02-2018[1]




Endnotes:
  1. BOLETIM arboviroses n 02-2018: http://agencia.sorocaba.sp.gov.br/wp-content/uploads/2018/03/boletim-arboviroses-n-02-20181.pdf