Saúde realiza Semana de Mobilização Contra o Aedes aegypti

Por: Marcelo Almeida Jr

A Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria da Saúde (SES), realizará entre os dias 26 e 30, a Semana de Mobilização Contra o Aedes aegypti. A programação conta uma série de atividades de prevenção e controle das arboviroses (dengue, chikungunya, zika e febre amarela). A proposta da ação é promover uma grande varredura para retirada e eliminação de criadouros e orientar a população para que se dedique a eliminar os recipientes e locais com água parada em seus imóveis.

Como parte da programação, a Divisão de Vigilância Epidemiológica e Zoonoses está realizando no terminal Santo Antônio uma exposição de criadouros do mosquito Aedes aegypti, com distribuição de material gráfico com as orientações para o combate do mosquito e formas de prevenção das doenças, além da instalação do “Mosquitão” para mobilizar a população na luta contra o vetor. A orientação será realizada até o dia 30 das 9h às 16h.

Além disto, durante toda a semana, equipes da SES farão um trabalho de intensificação de remoção de criadouros e orientação da população com as atividades de arrastão, visitas de casa em casa e bloqueios de casos positivos e suspeitos de arboviroses nos bairros: Cajuru do Sul, São Bento, Parque Três Meninos, Piazza di Roma, Parque Laranjeiras, Vila Hortência, Central Parque, Wanel Ville, entre outros.

De acordo com a veterinária e chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica Zoonoses, Thais Buti, técnicos do setor serão capacitados pelos órgãos Estaduais quanto à prevenção e controle do vetor e manejo das arboviroses durante a semana, e ainda promoverão uma reunião do Comitê Municipal de Arboviroses, com representantes de vários setores da prefeitura para discutirem a situação atual das arboviroses e ações de prevenção para o próximo período de transmissão.

“O combate contra o mosquis Aedes aegypti é algo sério e a população precisa colaborar. Não adianta apenas o poder público fazer o seu trabalho, a conscientização e sensibilidade dos cidadãos é essencial para que não ocorra uma epidemia como a de 2015”, destaca Thais.

De acordo com a SES, também haverá capacitações para Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) no combate ao Aedes aegypti e reuniões com líderes comunitários e religiosos solicitando apoio nas ações de prevenção, uma parceria essencial na mobilização da população.

Em parceria com a Secretaria da Educação (SEDU), as escolas municipais estarão recebendo os Agentes da Zoonoses para orientações de como evitar e tratar os criadouros do mosquito, ciclo de vida do vetor, amostras de ovos, larvas, pupas e mosquitos, para mobilizar as crianças no combate do vetor transmissor das arboviroses.

A secretária da Saúde, Dra. Marina Elaine Pereira, ressalta que ações intersetoriais fortalecem esta gestão no combate ao Aedes aegypti. “A articulação das diferentes áreas e serviços da Prefeitura de Sorocaba visa a integralidade das ações para enfrentamento das arboviroses. Afinal, o problema da dengue é responsabilidade da cidade e não só da saúde”, explica a titular.

Os próprios municipais serão vistoriados por seus responsáveis para a retirada e eliminação de todos os criadouros, e o tratamento daqueles que não possam ser tratados.

Outras ações já realizadas foram a apresentação sobre a situação atual das arboviroses e ações realizadas pela SES para o Conselho Municipal de Saúde (CMS), solicitando apoio para a prevenção e combate ao mosquito e na mobilização social, e treinamento de funcionários do SAAE no combate ao Aedes aegypti.

As Unidades Básicas de Saúde (UBSs) também desenvolverão ações com a comunidade local para a prevenção das arboviroses e controle do mosquito vetor destas doenças.

UBS Nova Esperança promove passeata de combate às arboviroses

A Unidade Básica de Saúde (UBS) Nova Esperança em parceria com a Guarda Civil Municipal (GCM) e Pastoral da Criança, realizou na manhã desta segunda-feira (26) uma passeata de combate às arboviroses por uma hora com o objetivo de chamar a atenção da população para o tema e a importância do cuidado referente a não ter criadouros. A ação contou com a participação de 60 pessoas entre crianças e adultos.

De acordo com a coordenação da unidade, na sala de espera da UBS a população tem sido alertada sobre o mesmo tema diariamente.

Casos de arboviroses em Sorocaba

Apesar de não registrar nenhum óbito por arboviroses neste ano, a cidade possui 30 casos de dengue (26 autóctones e 4 importados) e 38 casos de chikungunya (36 autóctones e 2 importados). Até o momento não há casos de Zika, mas cinco casos importados de febre amarela foram confirmados.

Em 2017, Sorocaba registrou 65 casos de dengue (56 autóctones e 7 importados) e 35 casos de chikungunya (32 autóctones e 3 importados). Também não houve casos de zika e apenas um caso importado de febre amarela foi confirmado.

Tags: