Sehab e síndicos conseguem o ressarcimento da ‘Taxa de Condomínio’ do Residencial Carandá

Por: Secom Sorocaba

A Secretaria da Habitação e Regularização Fundiária, por meio do Trabalho Técnico Social, conseguiu, junto com os síndicos do Jardim Carandá, o ressarcimento das taxas de condomínio referentes às unidades habitacionais que ficaram reservadas para os novos beneficiários por um determinado período até a conclusão das análises da documentação pela Instituição Financeira Oficial Federal.

Durante esse período, tais unidades habitacionais geraram despesas, dentre as quais a “Taxa de Condomínio”. Essa taxa é um valor mensal e sucessivo que os condôminos devem pagar a fim de custear a manutenção dos serviços comuns a todos os moradores do empreendimento. Todo empreendimento em forma de condomínio possui despesas condominiais, ou seja, gastos realizados nos espaços de uso comum do condomínio, normalmente pagos por rateio entre os moradores, sendo esta uma parcela de pagamento proporcional a cada unidade habitacional, que tem a finalidade de cobrir as despesas do condomínio, como: água, luz, manutenção, obrigações trabalhistas, pagamento de funcionários e outros.

A taxa de condomínio é obrigatória, desta forma, se um morador não paga, consequentemente faltará dinheiro e também prejudicará os demais moradores; que pagam para cobrir a inadimplência daqueles que não pagam. Quando ocorre a inadimplência, a administração do condomínio pode tomar algumas decisões, sendo uma das primeiras a negociação da dívida e posteriormente, a medida judicial, no caso de recusa ou persistência na dívida pelo morador.

Diante disso, é bom destacar que a taxa de condomínio é importante para a manutenção do ambiente de convivência de todos os moradores que tem à disposição todos serviços prestados (água, energia, portaria, entre outros) e o não pagamento implica em medidas judiciais e prejuízo para o coletivo.

Tags: