SES orienta sobre distribuição de Tamiflu em unidades da rede

Por: Eduardo Santinon – esantinon@sorocaba.sp.gov.br

Foto: Assis Cavalcante

 

A Divisão de Vigilância Epidemiológica (DVE), da Secretaria da Saúde (SE) de Sorocaba, esclarece que a distribuição de Oseltamivir (Tamiflu), antiviral usado para tratamento de gripe, está disponível nas 31 Unidades Básicas de Saúde (UBSs); no Same; Policlínica Municipal de Especialidades; Pronto-Atendimentos Laranjeiras, São Guilherme e Brigadeiro Tobias; Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Éden e nas Unidades Pré-Hospitalares (UPHs) Zonas Leste, Oeste e Norte.

Esse medicamento não está à venda nas farmácias convencionais e a retirada nas unidades municipais de saúde ocorre, obrigatoriamente, mediante entrega de receituário médico em duas vias, sendo que uma delas fica retida. “Temos quantidade disponível em todas as unidades e ainda um estoque para reposição. A distribuição desse medicamento aos municípios é feita pelo Ministério da Saúde, por intermédio da Secretaria de Estado da Saúde”, explica Renata Guida Caldeira, chefe da DVE/SES.

“Estamos dentro do calendário normal das síndromes gripais, época que os casos costumam aumentar. Também estamos disponibilizando o Oseltamivir para a rede privada e, desde que utilizado com consciência, não faltará. Deve ser utilizado em casos graves e pela população de risco, nas primeiras 48 horas da doença”, destaca o secretário da Saúde Francisco Antonio Fernandes. Lembra ainda que a gripe é uma doença autolimitada, que dura de 4 a 7 dias.

A recomendação do SES é que o munícipe procure por atendimento na rede básica de saúde, o mais rápido possível, em caso de constatação de febre alta (acima de 38 graus) de início súbito, acompanhada de tosse e dor de garganta, e ainda falta de ar ou dores musculares ou nas articulações. “Esse é o quadro de gripe, que pode virar uma síndrome grave se não tratada a tempo. Daí a importância da notificação dos casos”, alerta Renata.

Vacinação

Já a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe 2016 está programada para ter início no município no dia 30 de abril e deve prosseguir até 20 de maio. Neste ano, a imunização protegerá a população contra os vírus A/Califórnia (H1N1), A/Hong Kong (H3N2) e B/Brisbane.

A previsão é imunizar cerca de 150 mil pessoas que compõem os chamados grupos de risco, do qual fazem parte os profissionais de saúde de hospitais públicos e privados, crianças maiores de seis meses a menores de cinco anos de idade, gestantes, Puérperas (até 45 dias após o parto) e idosos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, detentos e funcionários do sistema prisional, além de jovens (de 12 a 21 anos de idade) sob medidas socioeducativas.

Reforma UBS Nova esperança, FT Assis Cavalcante033

 

Tags:, ,