Endereço: http://agencia.sorocaba.sp.gov.br/ses-prossegue-com-acoes-de-prevencao-e-combate-a-dengue/
Acessado em: 19/05/2019 - 16h33

SES prossegue com ações de prevenção e combate à dengue

Por: Ana Carolina Chinelatto (Programa de Estágio) - Supervisão: Tânia Franco – ttferreira@sorocaba.sp.gov.br

Foto: Assis Cavalcante

 

Mesmo com a queda acentuada nas ocorrências de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, a Prefeitura de Sorocaba, por meio da Divisão de Zoonoses da Área de Vigilância em Saúde da Secretaria da Saúde (SES), continua com ações de prevenção e combate ao mosquito. Os agentes de saúde fazem visitas de casa a casa, principalmente nos bairros nos quais há casos suspeitos ou confirmados de dengue, zika ou chikungunya. Os profissionais removem possíveis criadouros, orientam a população e também fazem nebulizações com a aplicação de inseticida nos imóveis.

As equipes dos agentes de saúde percorrem um raio de 200 metros em torno da residência do munícipe com caso confirmado ou suspeito. De acordo com o coordenador de campo da Zoonoses, Nelson Acquaviva, os agentes não encontram mais dificuldade de vistoriar as casas. “Diferente do que acontecia no ano passo, hoje a recusa é pouca. O que acontece, às vezes, é encontrarmos casas fechadas. Nesses casos, a equipe retorna ao local em outro horário ou no dia seguinte.”

O trabalho dos agentes consiste em vistoriar possíveis criadouros do mosquito e orientar a população quanto à prevenção e sintomas das doenças. Conforme a agente de saúde Samanta Paula Teixeira, que passou pelas casas do bairro Jardim São Marcos na manhã desta segunda-feira (9), a população está de fato mais consciente. “Agora é mais difícil encontrar criadouro. As casas não costumam ter mais pratos nos vasos de plantas e os munícipes estão mais atentos. A água parada, quando encontramos, está nos ralos e nas calhas”, ressalta.

Samanta passou pela casa de Carlos Roberto Padovani e não encontrou nada de errado. Na área externa da residência não havia objetos que pudessem acumular água, os ralos estavam secos e as plantas não continham vasos. O aposentado conta que ele, sua esposa e a filha contraíram dengue em 2015. “Foi horrível, todos os dias nós íamos ao posto de saúde tirar sangue; ficamos de cama por duas semanas. Mas o descuido não foi nosso. Tem um terreno em frente de casa que era utilizado como depósito de material de construção e eu acho que o criadouro estava lá”, lembra.

Por terem sofrido com a doença, o cuidado passou a ser redobrado. “Uma vez por semana olhamos tudo, colocamos detergente nos ralos, na calha e no reservatório atrás da geladeira. Deus me livre pegar essa doença de novo. Aqui o mosquito da dengue não entra mais”, garante o aposentado.

Programação

Durante esta semana, as visitas domiciliares para a remoção de criadouros estão previstas nos seguintes bairros: Jardim São Marcos, Vitória Régia, Piazza di Roma, Cajuru, Village D’ avingon e Vila Haro.

Além das visitas às casas, a equipe de zoonoses também realiza nebulização, que é a aplicação de inseticida. De acordo com o biólogo da Divisão de Zoonoses da SES, João Ricardo Pereira Ennser, essa ação é realizada principalmente nos locais onde há mais casos de doenças ao mesmo tempo. “A nebulização gera uma nuvem do produto que ocupa o espaço e se choca com os mosquitos que estão ali”, explica.

A orientação da SES é que os munícipes deixem as portas, janelas e cortinas abertas. “O profissional não precisa entrar na casa. A aplicação pode ser feita das portas e janelas, pois o produto é forte e vai chegar a todos os espaços”, destaca o biólogo. Segundo ele, inicialmente, profissionais da saúde passam pelas ruas avisando que a ação terá início para que os munícipes possam se preparar. “Pedimos para que sejam guardados utensílios domésticos, que as roupas sejam tiradas do varal para que não sirvam de barreira para o produto e mantenham as portas e janelas abertas”, frisa.

Além disso, o pedido da SES é para que os moradores saiam de suas casas e retornem depois de meia hora da aplicação do produto. Caso não seja possível, em caso de pessoas com dificuldade de locomoção, por exemplo, é aconselhado que o munícipe permaneça em um cômodo fechado pelo mesmo período, bem como os animais de estimação.

Nesta semana, a nebulização está prevista para ocorrer nos seguintes locais: Jardim Simus, Santa Catarina, Jardim Eliana, Nilton Torres, Vila Hortência e Vitória Régia