Sinalização das vagas da Zona Azul tem início neste sábado

Por: Mariana Campos – comunicacao@urbes.com.br

A partir deste sábado (dia 18), a Urbes – Trânsito e Transportes dará início à sinalização das 815 vagas da Zona Azul no Centro de Sorocaba. Anunciado em entrevista coletiva nesta semana pelo prefeito José Crespo, o estacionamento rotativo será revitalizado a partir do dia 20 de março.
A iniciativa visa aumentar a oferta de vagas de estacionamento, através da rotatividade, auxiliar na fluidez do trânsito, otimizar o acesso da população aos serviços e atividades econômicas do Centro de Sorocaba, além de combater o comércio clandestino de cartões e coibir a atuação dos guardadores de carro, mais conhecidos como “flanelinhas”.
As 815 vagas da Zona Azul estão contempladas em 28 ruas da região central do município, como Penha, Arthur Gomes, Professor Toledo, Sete de Setembro, Miranda Azevedo, José Bonifácio, Álvaro Soares, Anita Garibaldi, Monsenhor João Soares, Souza Pereira, Leopoldo Machado, Rodrigues Pacheco, Brigadeiro Tobias e Ubaldino do Amaral.
O trabalho terá início nas vias do entorno da Praça Frei Baraúna. A previsão é que toda a sinalização vertical e horizontal seja finalizada em 30 dias. De acordo com a Urbes, serão implantadas 200 placas de regulamentação e realizada a pintura de 3 mil metros quadrados de sinalização horizontal com destaque para a cor azul para reforçar ao condutor a existência do estacionamento rotativo.
As placas de estacionamento de Zona Azul serão trocadas, sendo que as novas virão com as informações complementares: “proibido motocicleta e caminhão” e “obrigatório pagamento de tarifa”.

Sobre a Zona Azul

A obrigatoriedade do uso do cartão ocorrerá de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e sábado, das 9h às 13h. Os cartões são válidos por até 2 horas, podendo ser utilizados até 2 cartões de 1 hora, de acordo com o prazo estabelecido nas placas de sinalização. Nessa primeira etapa, o valor do cartão de 1 hora será de R$ 0,50 e o de 2 horas será de R$ 0,70, preços praticados desde 1.996. De acordo com a Urbes, é importante que o munícipe esteja atento ao tempo máximo de permanência no local. Após o fim do prazo, o veículo deve ser retirado da vaga.
Já os veículos de propriedade, utilizados ou a serviço de pessoas com deficiência são isentos do pagamento da Zona Azul no período máximo de duas horas. Para isso, o veículo deve estar devidamente identificado com a credencial especial emitida pela Urbes. O benefício é cedido através da lei municipal nº 5.270, de 11 de novembro de 1996.
Para adquirir o cartão, neste primeiro momento existem 18 postos de venda autorizados localizados em todas as regiões da cidade, principalmente no Centro, em bancas de jornais, papelarias e outros estabelecimento, além do Terminal São Paulo (TSP), na sede da Urbes e nas seis Casas do Cidadão: Ipiranga, Éden, Nogueira Padilha, Itavuvu, Ipanema e Brigadeiro Tobias.
O estacionamento rotativo é regulamentado pelo Código de Trânsito Brasileiro – CTB (lei federal nº 9.503/97) e pelo decreto municipal nº 22.268, de 5 de maio de 2016. Segundo o artigo 181, XVII, do CTB, o condutor que descumprir as regras para o estacionamento rotativo comete infração grave (5 pontos na CNH), multa no valor de R$ 195,23 e remoção do veículo. São infrações de trânsito estacionar nos locais definidos como Zona Azul de forma irregular, sem o devido pagamento e com excesso de prazo permitido para o local.

Próximas etapas 

Na sequência, a partir do dia 21 de março, será realizada uma campanha educativa junto aos munícipes em locais estratégicos. A ação nas ruas vai ocorrer durante 20 dias, com distribuição de material de orientação para explicar sobre o funcionamento do estacionamento rotativo, como obter o cartão da Zona Azul, além de responder outras dúvidas dos condutores. Somente após este período é que será intensificada a fiscalização, com autuação de irregularidades.
Outra frente de trabalho de fiscalização da Urbes será no combate à venda clandestina de cartões da Zona Azul e coibir a atuação dos guardadores de carro. A ação será feita em conjunto com a Guarda Civil Municipal (GCM) e a Polícia Militar (PM).
As pessoas que estiverem comercializando irregularmente os talões da Zona Azul serão abordados e terão apreendido todo o material. Já os guardadores de carros serão abordados e orientados para que deixem o local em razão do exercício ilegal da profissão.
A população poderá denunciar qualquer um dos casos pelos telefones 156 (prefeitura), 199 (GCM), 118 (Urbes) e ainda pelo Fale Conosco (www.urbes.com.br).

Tags:, , ,