Superação dos deficientes físicos é tema de projeto em escola municipal

Por: Bruno Rodrigues

Os alunos do 1º ano da “E.M. Jaci Dourado Matielli” participaram no dia 13 de novembro do projeto ‘Deficientes Físicos e suas Superações’. O trabalho foi conduzido pela professora Itamara Alcoléa e teve como objetivo mostrar a suplantação dos portadores de algum tipo de necessidade e alertar as políticas públicas para a intensificação de acompanhamentos preventivos e interventivos nas diferentes esferas que compõem o desenvolvimento humano saudável.

A professora Itamara explica que as crianças, enquanto estudantes, são o futuro pensante desses aspectos voltados para conscientização e melhorias para a vivência dos deficientes. “Com base nos princípios documentais da BNCC e da Matriz Curricular do nosso município, este projeto fundamenta-se como uma atividade de investigação, pesquisa e ação social”, disse. “O projeto foi criado a fim de fomentar a reflexão e a criação de um espaço participativo-interacional, dando protagonismo a superação do desenvolvimento físico, cognitivo, psicológico e social de pessoas com deficiências físicas, e que com suas ações fazem a diferença em nosso cotidiano”, ressalta.

O projeto contou com o trabalho de pesquisa e apresentação de temáticas, tais como: saúde; corpo e movimento; acessibilidade; locomoção; vida em sociedade; entre outros. Foram desenvolvidos recursos e instrumentos por meio de desenho (projeto arquitetônico) e jogos com peças de montar (construção concreta do projeto), para melhorias na qualidade de vida dos deficientes físicos, em seus processos de desenvolvimento das diferentes facetas (físicas, psicológicas e sociais). Além disso, os estudantes puderam socializar os resultados dos trabalhos e realizar a exposição pedagógica.

Durante a programação, as crianças puderam abordar o tema de superação por meio de jogos e brincadeiras, desenvolveram desenho arquitetônico e construíram com pecinhas de jogos de montar alguns instrumentos facilitadores para o dia a dia dos deficientes físicos. Puderam apreciar palestra e dinâmica com a inspetora de alunos e artista plástica que possui deficiência, Zélia Salles e palestras com a equipe de natação de Sorocaba – SEAS e com o atleta amputado Claudemir Cadico.

A professora destaca que o projeto apresentou um enorme ganho aos estudantes durante toda sua produção e teve seus benefícios corroborados com o evento. “As expectativas e resultados obtidos com esse projeto já aparecem na rotina escolar e certamente continuarão dando frutos na vida pessoal e social de cada participante, principalmente das crianças, que vão adicionando vivências significativas de uma realidade, que pode sim, ser diferente e melhor do que a que estamos vivendo agora. Nada é estático, tudo está em constante transformação, e assim é o processo de aprendizagem”, conclui.

Tags: