Visitantes do zoo poderão conhecer o acervo do Museu de Zoologia

Por: Mariana Campos – macampos@sorocaba.sp.gov.br

Foto: Fernando Abreu

Na próxima semana, de 15 a 18 de outubro, das 9h às 11h30, os visitantes do Parque Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros” terão a oportunidade de conhecer o acervo do Museu de Zoologia, que é composto por cerca de 1 mil peças, entre crânios, esqueletos, animais conservados em álcool, penas e bicos, além de animais taxidemizados (“empalhados”) da fauna brasileira e outras raridades, divididos entre aves, répteis e mamíferos.

Promovida pela Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins (Sema), a atividade de Educação Ambiental faz parte da programação de aniversário do zoo, que completará 51 anos de fundação no dia 20 de outubro deste ano. O objetivo é despertar a curiosidade do público sobre os animais empalhados, levando-o a conhecer um pouco sobre como é realizada a técnica da taxidermia, além de permitir que perceba como cada animal tem características únicas, de modo a sensibilizá-lo para a conservação da biodiversidade.

Inaugurado em 1988, o Museu de Zoologia tem a finalidade exclusivamente educativa, como instrumento de ensino e divulgação de Ciências, Biologia e Educação Ambiental, e surgiu do reconhecimento sobre a importância do manuseio e contato com os animais e suas partes para a sensibilização e compreensão das informações transmitidas ao público.

Entre as peças estão a onça-parda, aves de todos os tipos, pinguim, iguana, a onça-pintada e avestruz, além de crânios, pele de animal, ninho, espinho de ouriço e animais fixados em álcool, preservados dentro de um pote de vidro. Já entre as peças bastante curiosas ou raras, o Museu de Zoologia possui um enorme crânio de hipopótamo, o pequeno tamanduaí taxidermizado (que é a menor espécie de tamanduá existente), famosa barata gigante (que na verdade é um crustáceo) os espinhos de um porco-espinho e até a pegada de um filhote de urso-de-óculos.

Nas visitas monitoradas ao Museu de Zoologia, a participação é por ordem de chegada, sendo permitido a entrada de 20 pessoas por vez, com o objetivo de que os participantes consigam aproveitar a atividade da melhor forma. A duração é de cerca de 30 minutos.

Nesses dias, as pessoas também poderão conferir uma exposição sobre os animais que fazem parte da Campanha “Não deixe as cores apagarem: Todos juntos pela conservação”, proposta pela Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil (AZAB) para 2019. Neste ano, sete animais foram escolhidos para serem símbolos da campanha anual: anta, tatu, tamanduá, mico-leão-dourado, lobo-guará, papagaio e cavalo-marinho.

O “Quinzinho de Barros” está localizado na rua Theodoro Kaisel, 883, na Vila Hortência, e funciona de terça a domingo, das 9h às 17h. Mais informações pelo telefone: (15) 3227.5454

Tags: