Endereço: http://agencia.sorocaba.sp.gov.br/zoo-de-sorocaba-tera-programacao-especial-de-ferias-neste-mes-de-jane/
Acessado em: 25/02/2020 - 22h33

Zoo de Sorocaba terá programação especial de férias neste mês de janeiro

Por: Mariana Campos – macampos@sorocaba.sp.gov.br

Foto: Zaqueu Proença - zbueno@sorocaba.sp.gov.br

O Parque Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros” terá uma programação especial de férias voltada a pessoas de todas as idades neste mês de janeiro. Neste fim de semana (11 e 12), os visitantes poderão conhecer o rico acervo do Museu de Zoologia, composto por peças biológicas e animais taxidemizados (“empalhados”), e saber mais sobre os animais idosos que habitam o zoo. Já a partir de terça-feira (14), a população terá a oportunidade de conhecer os bastidores do parque.

Oferecida pela Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Sema), as atividades educativas visam apresentar ao público um pouco mais sobre o zoo e sobre o importante trabalho desenvolvido pela sua equipe técnica visando a conservação das espécies de animais.

O zoo sorocabano é considerado um dos mais completos da América Latina e classificado no Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) na categoria A, que é a mais elevada. Além do lazer, o parque vem desempenhando ao longo desses anos um importante trabalho de conservação, pesquisa, bem-estar animal e educação ambiental, que são as cinco funções de um zoológico moderno.

 

Museu de Zoologia

A atividade “Conhecendo o Museu de Zoologia” terá início neste fim de semana e prosseguirá nos dias 17, 18, 19 e 24 de janeiro. Às sextas e sábados, a programação ocorrerá das 13h30 às 16h30; e aos domingos, das 9h30 às 11h30 e das 13h30 às 16h30. O objetivo é despertar a curiosidade dos visitantes sobre os animais empalhados, levando-os a conhecer um pouco sobre como é realizada esta técnica, além de permitir que percebam como cada animal tem características únicas, de modo a sensibilizá-los para a conservação da biodiversidade.

Inaugurado em 1988, o Museu de Zoologia do zoo conta com cerca de 1 mil peças, entre animais taxidermizados, crânios, esqueletos, animais conservados em álcool, penas, bicos etc. Durante a visita, as pessoas verão de perto algumas peças bastante curiosas ou raras, como, por exemplo, o enorme crânio de hipopótamo (que muitos visitantes acham ser um dinossauro), o pequeno tamanduaí taxidermizado (que é a menor espécie de tamanduá existente), a famosa barata gigante (que na verdade é um crustáceo), os espinhos de um porco-espinho ou até a pegada de um filhote de urso-de-óculos.

Para a visita ao Museu de Zoologia não há necessidade de inscrição prévia, basta estar presente no local. Será permitida a entrada de 20 pessoas por vez e a participação será por ordem de chegada. A duração da visita é de cerca de 30 minutos.

 

Animais idosos do Zoo

O público que visitar o “Quinzinho de Barros” neste e no próximo fim de semana (11, 12, 18 e 19 de janeiro) terá a oportunidade de conhecer os animais idosos do zoo, como o macaco mandril, o jacaré-açu, os elefantes e os hipopótamos.

O intuito é tornar o público mais próximo do zoológico e ciente do trabalho realizado pela equipe técnica, além de mostrar às pessoas que os animais silvestres também envelhecem e assim gerar uma identificação com esses animais, sensibilizando para a conservação da natureza. Além de saber mais sobre essas espécies, os visitantes poderão conferir o tratamento carinhoso e especial que alguns dos animais mais antigos do zoo recebem dos funcionários.

A atividade ocorrerá em frente aos recintos das espécies em horários diferentes: às 14h30, o público poderá ver o macaco mandril; às 15h, os hipopótamos; às 15h30, os elefantes; e às 16h, o jacaré-açu. Esses animais vivem no zoo há bastante tempo e podem ser considerados “idosos”, ou seja, eles já viveram bastante e sua idade está próxima ou até mesmo supera o tempo de vida estimado para outros indivíduos da mesma espécie.

A expectativa de vida dos animais silvestres que vivem sob cuidados humanos tende a ser maior do que aquelas que vivem na natureza. Isso ocorre porque recebem abrigo; cuidados médicos regulares (preventivos ou tratamentos); alimentação de qualidade, frequente e balanceada; além de estarem livres de predadores. No zoo de Sorocaba esta realidade não é diferente e o que o público verá faz parte da rotina de cuidados que esses animais recebem.

De acordo com a Sema, não há necessidade de inscrição prévia, basta estar presente na data, horário e local definidos.

 

Bastidores do zoo

Já nos dias 14, 15, 16, 21, 22, 23 de janeiro, as pessoas que estiverem no zoo de Sorocaba terão a oportunidade de conhecer um pouco da rotina dos funcionários do parque numa visita monitorada especial. O grupo conhecerá o Setor de Nutrição (responsável por elaborar e garantir que os animais recebem uma alimentação balanceada e de acordo com as necessidades de cada espécie) e o Setor de Biologia e Veterinária (responsável por garantir a saúde e o bem-estar dos animais).

O objetivo da atividade é fazer com que o público perceba que o zoo não é somente um espaço de lazer, mas sim, que desempenha as funções de bem-estar animal, educação para conservação da natureza, conservação de espécies e pesquisa para conservação.

Nos dias 14, 15 e 16, a visita monitorada ocorrerá às 14h, às 15h e às 16h. Já nos dias 21, 22 e 23, a atividade será realizada às 10h, 11h, 14h, 15h e 16h. O ponto de encontro será o recinto das antas. De acordo com a Sema, não há necessidade de inscrição prévia, bastando estar presente na data/hora/local definidos. Serão disponibilizadas 20 vagas a cada visita, que serão preenchidas por ordem de chegada.

O Parque Zoológico Municipal está localizado na rua Teodoro Kaisel, 883, na Vila Hortência, e funciona de terça a domingo, das 9h às 17h. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (15) 3227.5454.