Endereço: http://agencia.sorocaba.sp.gov.br/jardim-sao-guilherme-recebe-operacao-cata-treco-nesta-terca-feira/
Acessado em: 15/07/2024 - 21h23

Jardim São Guilherme recebe operação cata-treco nesta terça-feira

Por: claudio rostellato – crostellato@sorocaba.sp.gov.br

Se você mora na região do Jardim São Guilherme, tem armazenado em casa materiais inservíveis e quer fazer o descarte de forma correta, chegou a hora de aproveitar a operação cata-treco que começa nesta terça-feira às 9h, e que, até quinta-feira (29) vai abranger as ruas do Jardim São Guilherme I, II e III. O objetivo da ação, desenvolvida pela Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria de Serviços Públicos (Serp), é recolher materiais inservíveis, móveis inutilizados e outros materiais que podem se tornar criadouros do mosquito da dengue.

Conforme destaca o secretário Oduvaldo Denadai, é comum os moradores guardarem em casa, principalmente no quintal, objetos e materiais que não utilizam mais, mas que podem reter água e se tornar um criadouro do Aedes aegypti. “Os moradores dessa região da cidade devem ficar atentos e aproveitar para descartar de forma correta esses materiais que não estão sendo usados”, afirma.

Nesta segunda-feira (26), um carro de som percorreu as ruas do bairro divulgando a ação, que tem apoio das Secretarias de Saúde e da Cultura. Amanhã, o caminhão de coleta percorrerá as ruas a partir das 9h.

A Serp pede a colaboração dos cidadãos para que coloquem nas calçadas de suas casas os materiais que desejam descartar. Assim, facilita o trabalho de recolhimento por parte dos coletores.

A Prefeitura de Sorocaba, por meio da Divisão de Zoonoses da Área de Vigilância em Saúde da Secretaria da Saúde de Sorocaba (SES), está dando prosseguimento às ações de prevenção e combate à dengue. Até esta sexta-feira (23), além das visitas de casa em casa e dos arrastões, as equipes devem entrar na reta final da Avaliação de Densidade Larvária (ADL), o levantamento da infestação do vetor, o mosquito Aedes aegypti.

Conforme alerta da SES, existe a possibilidade de Sorocaba registrar um grande número de casos da doença no primeiro semestre de 2016. Por isso, a colaboração do cidadão é fundamental. Todos devem fazer sua parte e vistoriar sua casa pelo menos uma vez por semana, eliminando todo material que possa acumular água e tornar-se um criadouro do mosquito transmissor.