Endereço: http://agencia.sorocaba.sp.gov.br/media-de-novos-casos-de-dengue-em-sorocaba-mantem-se-ha-tres-semanas/
Acessado em: 19/05/2024 - 05h16

Média de novos casos de dengue em Sorocaba mantém-se há três semanas


 

Números sugerem eficácia das ações de combate à doença e maior conscientização por parte da população

 

A taxa de crescimento dos casos de dengue em Sorocaba é menor em relação há um mês. Pela terceira semana consecutiva nota-se uma uniformidade do número de novos casos confirmados na cidade, apontando que a intensificação das ações de combate à doença, realizadas pela Prefeitura há um mês e meio, começam a surtir efeito.

A análise é do secretário municipal da Saúde Francisco Antônio Fernandes, após apresentar dados e gráficos que mostram o atual cenário da doença na cidade, durante entrevista coletiva semanal sobre o tema, realizada na tarde desta quarta-feira (8) no Salão de Vidro do Palácio dos Tropeiros. 

“De fato, estamos notando pela terceira semana consecutiva que a taxa de crescimento dos novos casos de dengue na cidade vem se mantendo e é menor em relação há um mês. Porém, continuamos preocupados, pois ainda estamos com um número alto de casos e, em algumas regiões da cidade, como Lopes de Oliveira, Nova Esperança e Nova Sorocaba, o número de registros não diminui”, comenta o secretário.

O secretário acredita que além da intensificação do combate ao mosquito e a adoção de novas ações, por parte da Prefeitura, a conscientização da população e o apoio da imprensa estão sendo fundamentais para conter a epidemia em Sorocaba. Ele pede que o munícipe continue fazendo a sua parte, vistoriando suas casas pelo menos uma vez por semana e eliminando todos os criadouros do mosquito transmissor.

A Prefeitura continua em alerta máximo contra a dengue. “Os arrastões e as nebulizações vão continuar nos bairros. Estamos nos acertos finais para colocar em funcionamento o segundo Centro de Monitoramento da Dengue, em parceria com a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, na Zona Norte da cidade, e também outro, infantil, na Unidade Pré-Hospitalar (UPH) da Zona Oeste”, comenta Fernandes. 

 

Números  

 

De acordo com o novo boletim epidemiológico divulgado pela SES nesta quarta-feira, em 2015, até o dia 6 de abril, foram registrados 6.705 casos de dengue, confirmados por exame laboratorial (na semana passada eram 5.253) e 31.209 casos prováveis da doença, por critério clínico-epidemiológico, totalizando 37.914 ocorrências no município. Deste total, 37.822 (99,8%) são autóctones e 92 (0,2%) importados.

Quanto aos óbitos notificados, os testes realizados no laboratório de referência do Estado, o Instituto Adolfo Lutz (IAL), foram confirmados mais quatro por dengue em Sorocaba, subindo para onze o número de mortes pela doença na cidade este ano. Oito casos foram descartados e 15 aguardam resultados.

 

Internações e atendimentos

 

A taxa de internações por dengue sobre o total de casos no município também diminui. Na semana de 24 de março, esse índice era de 1,7%; na semana do dia 31 de março, passou para 2,8% e nesta semana, até o dia 7 de abril, estava em 1%. A média de internações sobre o total de casos acumulados da doença, desde o início do ano, até o dia 7 de abril, é de 1,6%.

“A diminuição do número de internações pela doença em Sorocaba, representa também a diminuição do agravo dos casos”, comenta Fernandes. O secretário disse ainda que foi criada uma coordenação médica na Santa Casa de Sorocaba, específica para os pacientes com dengue. “Dois médicos se revezam todos os dias para analisar os casos, o que otimiza a utilização dos leitos e classifica os pacientes de maneira correta”, explica.

O número de atendimentos realizados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), que estão funcionando aos finais de semana, também apresenta queda. A UBS Fiori fez 479 atendimentos nos dias 28 e 29 de março; nos dias 4 e 5 de abril foram 464; a UBS Lopes de Oliveira realizou 787 atendimentos nos dias 28 e 29 de março; no fim de semana passado foram 452.