O Mercado de Trabalho e a Juventude Negra foi tema de encontro em Sorocaba nesta terça-feira

A Prefeitura de Sorocaba realizou na tarde desta terça-feira (19) a palestra “Mercado de Trabalho e Juventude Negra – Desafios e Perspectivas”, com o advogado e jornalista Dojival Vieira, editor de Afropress. O encontro ocorreu no Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e foi gratuito.
 
Promovida pela Coordenadoria da Igualdade Racial da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) em parceria com o Conselho Municipal de Participação de Desenvolvimento da Comunidade Negra (CMPDCN) e o Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba, a atividade fez parte da programação dos 360 anos de Sorocaba. A proposta foi de lembrar a participação negra na história da cidade.
 
“Quero agradecer à Coordenadoria, ao Conselho e ao Sindicato por promover essa palestra com o Dojival Vieira. Temos trabalhado para melhorar essas questões de igualdade racial em Sorocaba e promover a integração e a inclusão social. É muito importante que eventos como este aconteçam”, destacou a vice-prefeita Edith Maria Di Giorgi, secretária de Desenvolvimento Social.
 
Para Lucimara Rocha, da Coordenadoria da Igualdade Racial, realizar palestra sobre esse tema e, consequentemente, promover o conhecimento, só engrandece cada vez mais a sociedade sorocabana.
 
“Vocês foram muito felizes em inserir o tema nessa programação de aniversário da cidade. A participação negra nos 360 anos de Sorocaba é muito importante”, ressaltou o palestrante.
 
Durante sua apresentação, Dojival Vieira falou sobre a história do Brasil até chegar ao cenário social em que vivemos. “A escravidão no Brasil é um ponto crucial para entender o nosso país e suas contradições. O Brasil foi o último país do mundo a abolir a escravidão e isso faz apenas 126 anos, ou seja, quase 400 anos da nossa história foi vivida sob o regime de trabalho escravo. Segundo os historiadores, entre 6 e 10 milhões de negros africanos foram escravizados aqui”, afirmou.
 
O palestrante também abordou as chamadas “leis para inglês ver”, como a Lei do Ventre Livre (1871) e a Lei Saraiva-Cotegipe (1885). Esta última libertava os escravos com mais de 60 anos e beneficiou poucos escravos, pois eram raros os que atingiam esta idade.

Tags:,