Endereço: http://agencia.sorocaba.sp.gov.br/plano-verao-2016-2017-entra-em-vigor/
Acessado em: 29/11/2022 - 14h16

Plano Verão 2016-2017 entra em vigor

Por: Tânia Franco - ttferreira@sorocaba.sp.gov.br

A Comissão Municipal de Defesa Civil (Comdec) lançou na última quinta-feira (1) o Plano Verão 2016-2017. Durante a solenidade, no auditório da Biblioteca Municipal ‘Jorge Guilherme Senger’, representantes de todas as secretarias e autarquias municipais, da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, de instituições privadas e conselhos locais, além de voluntários dos Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nudecs), conheceram as estratégias que visam minimizar as consequências das chuvas características do período. O plano entrou em operação na cidade no dia 1 de dezembro e se estende até 31 de março.

Segundo o coordenador geral da Defesa Civil, Roberto Montgomery, Sorocaba ainda tem 88 pontos críticos mapeados e suscetíveis a problemas decorrentes de alto índice de chuva: são 41 áreas de alagamento, 21 sujeitas à inundação e 26 a deslizamentos. Monitorados frequentemente, esses locais apresentam classificação 2 em termos de ocorrência e são considerados de médio impacto.

Pelo Plano Verão, a Defesa Civil fará um acompanhamento das chuvas, com monitoramento diário nos sete pontos de monitoramento instalados na cidade (Cerrado, Éden, Jardim Abaeté, Alto da Boa Vista, Retiro São João, Bairro dos Morros e Jardim Tatiana), de modo a proceder às ações necessárias que garantam a segurança das populações nesses locais.

Formada por um grupo de pouco mais de 70 pessoas, todas voluntárias, a Defesa Civil tem um organograma de atuação de acordo com cada uma das características dos setores que a compõem. A partir de uma Central de Gerenciamento de Emergência, ligada à coordenação da Defesa, existem agentes de apoio técnico – secretarias de Saúde, Negócios Jurídicos, Habitação, Saae, por exemplo; de apoio assistencial – Fundo Social, Desenvolvimento Social e Serviços Públicos, entre outras, e de apoio administrativo-logístico – Esportes, Finanças, Educação, Juventude e Administração. O fluxograma contempla, também, a constituição de um grupo de órgãos parceiros, formado pelo Jeep Club, CPFL, Cetesb, Tiro de Guerra e os Nudecs.

Outra atribuição da Comdec é preparar esses voluntários para atuação durante os momentos de crise. Neste sentido, cursos de atualização e aperfeiçoamento, leitura e interpretação de radar que vai, inclusive, permitir conhecer as condições meteorológicas passo a passo.

Ventos fortes

Este é o segundo ano no qual vigora o índice de 60mm, acumulados em 72 horas de chuva, para que seja decretado o estado de alerta; segundo nível do Plano.

A mudança se deu por determinação do Instituto Geológico (IG) do Governo do Estado e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), após avaliação técnica indicando que a característica de permeabilidade do solo regional, que retém muita umidade, aliada à intensidade de chuvas e a previsibilidade de longos períodos de precipitação para este verão, exigem maior atenção das autoridades.

Mas a previsão da meteorologia para o período traz outra preocupação. Segundo o coordenador da Defesa Civil, desta vez, sob a influência do fenômeno La Niña, são os ventos que devem causar estragos. “As tempestades vão ocorrer, geralmente nos fins de tarde, mas o índice de chuva deve ser menor. Entretanto, os ventos serão mais fortes”, reiterou.

De acordo com a SOMAR Meteorologia, o mês de dezembro ainda será um mês bastante chuvoso, o que antecipa a temporada de chuva. Com o início do verão, no próximo dia 21, Roberto Montgomery diz que a precipitação deverá ser maior nas regiões onde a incidência de chuva já é acentuada. Do mesmo modo, as regiões mais secas continuarão sentido a falta de chuvas.