Reunião define ações do programa de  combate ao desperdício de alimentos 

 

Acontece na manhã desta quarta-feira (19), na Universidade do Trabalhador Empreendedor e Negócios (Uniten), a primeira reunião da comissão de combate ao desperdício de alimentos em Sorocaba. Formada por representantes das secretarias municipais, Urbes, Saae e Parque Tecnológico, a reunião define as ações a serem desencadeadas na cidade.

O trabalho da comissão visa conscientizar a população, principalmente os produtores rurais, e os estabelecimentos que estão diretamente ligados com a manipulação e consumo, para que ajudem a reduzir o desperdício. A iniciativa da Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), tem caráter permanente e deverá apresentar balanços semestrais com os resultados da ação.

Conforme relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), no Brasil, 26,3 milhões de toneladas de alimentos são jogados no lixo. Toda essa comida seria suficiente para sustentar 13 milhões de brasileiros que ainda passam fome. O secretário Geraldo Almeida, explica que a ação segue os mesmos moldes que a campanha global lançada pela ONU. “É essencial que todos compreendam e encarem a redução do desperdício de alimentos como um desafio. São alimentos que poderiam sustentar centenas de milhares de famílias, mas estão indo para o lixo”, afirma.

Em nível local não há números oficiais, mas, envolvendo os mercados, feiras livres e a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), estima-se que toneladas de alimentos são jogadas no lixo diariamente. Para se ter uma ideia, em 2013, o Banco de Alimentos de Sorocaba recebeu em doação pouco mais de 557 toneladas de alimentos, deste total, 326 toneladas foram doados pelos produtores e concessionários da Ceagesp.

Levantamento da Secretaria de Abastecimento e Agricultura do Estado de São Paulo mostra que todos os alimentos não aproveitados ao longo da cadeia produtiva representam 1,4% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, um rombo de R$ 17,25 bilhões no faturamento do setor agropecuário

A campanha a ser desenvolvida em Sorocaba também visa conscientizar, incentivar e garantir condições para que estudantes, consumidores, comerciantes e outros componentes dos setores da gastronomia e da hospedagem, executem projetos que contribuam trazendo soluções para este problema mundial.

        Concurso

A ONU lançou recentemente um concurso que incentiva a redução do desperdício de alimentos nas escolas. “Pensar, Comer, Conservar” é o desafio para os estudantes, que pretende estimular alunos de Ensinos Médio e Superior de todo o mundo a descobrir a quantidade de comida que eles desperdiçam e como evitar essa perda. Poderão concorrer a prêmios em dinheiro ao combater o desperdício de alimentos.

Para participar, os alunos devem  inscrever no Desafio, um projeto que: 

a) aponte as causas do desperdício de alimento na instituição de ensino;

b) desenvolva medidas para reduzir o desperdício; 

c) promova a conscientização na escola e/ou em sua comunidade sobre o impacto do problema e como remediá-lo.

As sugestões serão avaliadas pela ONU nos critérios de criatividade, eficácia e alcance. Os três melhores projetos receberão prêmios de US$ 5 mil, US$ 3 mil e US$ 2 mil, respectivamente. Acesse a página do Desafio para Estudantes Pensar.Comer.Conservar em thinkeatsave.org/studentchallenge

 

Tags:, , ,