Endereço: http://agencia.sorocaba.sp.gov.br/servico-de-atencao-domiciliar-completa-20-anos-nesta-terca-feira/
Acessado em: 05/03/2024 - 05h26

Serviço de Atenção Domiciliar completa 20 anos nesta terça-feira

Por: Marcelo de Almeida Júnior - marcalmeida@sorocaba.sp.gov.br

Programa realizou mais de 21 mil atendimentos em 2019

O Serviço de Atenção Domiciliar, mais conhecido como “Médico da Família” e “Acamados”, completa 20 anos de existência nesta terça-feira (17). Segundo a Secretaria da Saúde (SES) da Prefeitura de Sorocaba, o programa realizou 21.415 atendimentos em 2019 e 706 pacientes são assistidos integralmente.

O secretário da Saúde e um dos pioneiros na implantação do programa, Ademir Watanabe, conta que ao implantar o serviço no ano de 1999, Sorocaba se tornou uma referência e uma das maiores assistência para acamados do Brasil. “Pacientes que não conseguiam ter acesso ao atendimento nas Unidades Básicas de Saúde, começaram a ser assistidos com o foco na recuperação de cada um”, conta.

Atualmente, o foco principal de atendimento são as pessoas com pós-internação (até 15 dias de alta), pacientes que realizaram instalação de novos dispositivos (sondas e traqueostomia), AVC recente (derrame cerebral), pacientes oncológicos e indivíduos em recuperação pós-cirúrgica. O acesso ao serviço é feito por meio do telefone 156 ou via Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Unidades de Pré-Hospitalares (UPHs), Pronto-Atendimentos (PAs) e hospitais. Isso, desde que o paciente não resida em áreas que são atendidas por um outro programa, o de Estratégia em Saúde da Família (ESF).

Conforme a necessidade de cada caso, o paciente recebe visita do médico, enfermeiro, técnico de enfermagem, dentista, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, assistente social e psicólogo. As equipes realizam visitas das 7h às 22h.

Atendimento humanizado

A enfermeira e coordenadora do SAD, Elizangela Leôncio, destaca a imensurável satisfação que é fazer parte de um serviço tão humanizado. “Poder contribuir cada vez para o crescimento desse serviço é algo muito gratificante. Já estou há oito anos neste setor e há três como coordenadora. Nossos profissionais e atendimentos são humanizados, o que cria vínculo entre servidor e paciente, além de um ambiente de confiança em nossa assistência”, explica.

Para a paciente acamada de 65 anos, Beatriz Alves, ela jamais trocaria o atendimento do médico Lúcio Neves, que trabalha há sete anos no SAD. “Ele é um profissional diferenciado. Além do atendimento humanizado, toda vez que vem em minha casa me enche de ânimo para enfrentar a doença”, completa.

Já a mãe de Lucas de Almeida, um paciente da zona rural de Sorocaba, portador da Síndrome Lennox-Gastaut (SLG), elogia o atendimento que seu filho recebe periodicamente, principalmente o odontológico. “São muito amorosos e conseguem atender meu filho com carinho e qualidade. Só tenho que agradecer por tudo”, afirma Neliane Machado Teixeira de Almeida.